Polícia Civil indicia médico por omissão de socorro no caso de idoso que morreu em corredor de hospital e só foi encontrado 12 horas depois


Corpo de Raimundo Araújo dos Santos foi encontrado em corredor que passava por obras no Hospital Regional de Paraíso do Tocantins. Ele teria saído da sala de espera por sentir muitas dores e não conseguir ficar sentado esperando atendimento. Raimundo Araújo dos Santos foi encontrado morto em hospital
Arquivo pessoal
A Polícia Civil concluiu as investigações sobre a morte do idoso Raimundo Araújo dos Santos em um corredor do Hospital Regional de Paraíso do Tocantins, na região central do estado, e decidiu indiciar um médico por omissão de socorro. O paciente chegou a unidade no dia 21 de novembro de 2020, mas demorou a ser atendido e acabou saindo da sala de espera. Ele só foi encontrado 12 horas depois, sem vida, em uma ala que passava por reformas.
O G1 solicitou um posicionamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e aguarda uma resposta.
O idoso de 66 anos tinha sido levado ao hospital após sofrer um acidente de moto. O laudo da perícia constatou que ele morreu devido a um “choque hemorrágico causado por lesão renal esquerda”.
Durante as investigações da 61ª Delegacia de Paraíso do Tocantins foram ouvidas 13 testemunhas. A maioria delas afirmou que não percebeu o momento em que o idoso deixou a sala de espera e foi até o corredor onde morreu.
Um porteiro contou que o Raimundo Araújo chegou sentindo muitas dores, passou pela triagem, foi levado para o consultório em uma cadeira de rodas e deitado em uma maca. Depois o médico plantonista teria chegado ao consultório e mandou que o homem fosse retirado para aguardar ser chamado.
O médico também foi ouvido pela polícia e afirmou que não estava no consultório quando o paciente foi encaminhado e na hora da chamada o idoso não apareceu.
Uma técnica de enfermagem confirmou a versão de que o plantonista pediu para o paciente ser retirado do consultório. Isso teria ocorrido porque ele estava em uma videoconferência com outro profissional.
Segundo o inquérito, assinado pelo delegado Hélio Humberto, o idoso teria saído da sala de espera porque estava sentindo muitas dores e não conseguia ficar sentado. Por isso foi procurar um local para se deitar.
“Com base nos elementos disponíveis descritos na peça acusatória, e tendo em vista a atitude do médico em não atender o paciente na hora que estava em seu consultório, indicio o médico [….] pelo crime de omissão de socorro”, diz trecho do inquérito.
Fachada do Hospital Regional de Paraíso do Tocantins
Josy Karla/Governo do Tocantins
Entenda
O paciente chegou ao hospital por volta das 15h15 do dia 22 de novembro, após um acidente de moto. Na época a Secretaria de Estado da Saúde(SES) informou que o ele passou pela triagem e aguardava para ser atendido. Só que ele teria saído da sala de espera e não foi encontrado quando o médico chamou.
A secretaria ainda disse que o homem “inexplicavelmente evadiu do local”.
O corpo só foi encontrado na manhã de domingo (22), por servidores do hospital, em um local da unidade que estava passando por obras.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.