Toyota pede desculpas por suicídio de funcionário vítima de assédio moral em 2017

A fabricante japonesa Toyota pediu desculpas e chegou a um acordo com a família de um funcionário que se suicidou em 2017 após sofrer assédio moral, informou a empresa automotiva à AFP nesta segunda-feira.

O suicídio do engenheiro de 28 anos foi consequência de problemas psicológicos em decorrência do assédio de seu superior direto, segundo decidiu em 2019 o órgão regional do Ministério do Trabalho.

A Toyota concluiu um acordo amigável com a família em abril, afirmou um porta-voz do grupo, que não divulgou o valor da indenização paga.

O jovem trabalhava para o grupo há um ano e meio quando se matou. Seu chefe teria lhe dito que “ele seria melhor morto”, de acordo com a mídia japonesa.

A pessoa responsável foi “sancionada”, disse a Toyota, sem especificar as sanções.

O presidente-executivo do grupo, Akio Toyoda, visitou recentemente a família para se desculpar e explicar as medidas tomadas para evitar situações semelhantes, disse à AFP Yoshihide Tachino, advogado dos pais da vítima.

“Continuamos a sentir em nossos corações a dor do que aconteceu com nosso filho amado”, afirmou a família em um comunicado.

A Toyota ofereceu suas “condolências” pela “trágica” morte do funcionário e disse “orar pelo descanso de sua alma”, de acordo com um comunicado do grupo divulgado hoje.

O reconhecimento do assédio pela Toyota, uma das principais empresas, é “simbólico”, disse Tachino, para quem isso poderia melhorar as condições de trabalho no Japão, que tem a maior taxa de suicídio entre os países do G7.

© Agence France-Presse

O post Toyota pede desculpas por suicídio de funcionário vítima de assédio moral em 2017 apareceu primeiro em Jornal de Brasília.


Leia matéria na íntegra no Site Portal de Brasília

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.