Candidatos inscritos no concurso da PM falam da expectativa para realizar provas após adiamentos


Provas serão aplicadas no próximo domingo (6) em 20 cidades. Corporação afirmou que já definiu um protocolo para garantir a segurança sanitária e evitar a transmissão da Covid-19 nos locais de prova. Mais de 45 mil inscritos fazem a prova do concurso da PM neste domingo (6) no TO
Candidatos inscritos no concurso da Polícia Militar (PM) estão há poucos dias da realização das provas escritas, que serão aplicadas no próximo domingo (6) em 20 cidades. O certame oferece 1 mil vagas para novos soldados que vão atuar no Tocantins. A corporação afirmou que já definiu um protocolo para garantir a segurança sanitária e evitar a transmissão do novo coronavírus nos locais de prova. (Veja o vídeo)
Entre os mais de 45 mil inscritos estão moradores de outros estados, como Júlio dos Santos Barbosa. Depois de muita meses de preparação, chegou a hora de encarar as provas, que já foram adiadas duas vezes por conta do agravamento da pandemia no Tocantins.
Por causa de medidas restritivas contra a Covid-19, a banca organizadora decidiu realizar o exame também em Brasília. O objetivo é atender candidatos de fora e evitar circulação concentrada de pessoas apenas no Tocantins.
“Vai facilitar a vida de muita gente, pois só pelo fato de não precisarmos nos deslocar para o Tocantins e correr risco de pegar a Covid-19 está sendo maravilhoso”, disse o candidato.
Sede do Comando Geral da Polícia Militar
Reprodução/TV Anhanguera
Do interior de São Paulo, o servidor público Bruno Vinhal também também espera garantir uma vaga. “Tem que viajar dois dias para fazer a prova e eu estava com medo de chegar lá e no sábado surgir alguma nota, algum decreto que fizesse a minha prova ser suspensa mais uma vez”, disse Bruno.
Ele fará a prova em Araguaína. A cidade decretou lockdown por conta do avanço da Covid-19 e por isso, somente serviços essenciais estão autorizados a funcionar. A prefeitura chegou a proibir entradas e saídas da cidade entre os dias 3 e 7 de junho, mas nesta quarta-feira (2) a Justiça determinou que municípios não impeçam a realização das provas do concurso. Depois disso a gestão alterou o decreto para permitir a realização das provas.
A PM afirmou que os candidatos não vão ter prejuízos com a cidade fechada por conta do decreto. “Mesmo com toda essa restrição na cidade, o sistema de transporte por aplicativo vai estar funcionando, os táxis também vão estar funcionando. A Polícia Militar está preparada para fazer esse acompanhamento da dinâmica da cidade nesse contexto do concurso público”, explicou o coronel Maizon Mendes, presidente da comissão do concurso.
O comando da PM disse que a preocupação com um possível cancelamento das provas é que a banca organizadora só teria nova data para dezembro desse ano, o que atrasaria muito o reforço da segurança pública com novos policiais no estado.
“Efetivamente nós teríamos a inclusão de novos militares somente em 2023. Isso representa um prejuízo muito grande para a instituição e para toda a nossa população, com relação à segurança”, disse coronel Maizon Mendes.
O Mateus Oliveira é um dos candidatos tocantinenses que vão poder fazer a prova sem se deslocar. O estudante disse que temia o cancelamento. “Estava com receio, inclusive já tinha adiado uma vez e com isso ficou aquele receio de adiar novamente”, disse Matheus Oliveira.
O concurso
O concurso da PM do Tocantins oferece mil vagas para soldados, sendo que 25 delas destinadas ao quadro de músicos, outras 25 para área da saúde, sendo 20 para técnico de enfermagem e cinco para técnico em saúde bucal. O efetivo operacional, portanto, será de 950 novos policiais.
Os salários iniciais, após os cursos de formação, são de R$ 3.330,99 devendo o militar ficar no mínimo 36 meses na graduação. Ao todo, 45.815 candidatos se inscreveram. Por causa da pandemia, as provas já foram adiadas.
O novo concurso está sendo feito porque o anterior foi anulado após fraudes serem constatadas. O número de inscritos deste concurso é bem menor que o do certame anterior, que ficou perto dos 80 mil candidatos.
Ao todo, os inscritos passarão são cinco etapas:
1ª etapa – aplicação de prova objetiva e de prova de redação;
2ª etapa: exame de capacidade física;
3ª etapa: avaliação psicológica;
4ª etapa – avaliação médica e odontológica
5ª etapa: investigação social e da vida pregressa.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.