Farmácias de Palmas vendem medicamentos com variação de preço de até 930%, aponta Procon


Equipes do Procon estiveram em oito estabelecimentos e pesquisaram 33 remédios genéricos de uso contínuo. Medicamentos pesquisados são os genéricos de uso contínuo
Divulgação
O Procon Municipal de Palmas realizou uma pesquisa em farmácias e drogarias da cidade e encontrou medicamentos sendo vendidos com variação de preço maior que 930%. Segundo a Prefeitura, o levantamento foi feito em oito estabelecimentos e verificou valores de 33 remédios genéricos de uso contínuo.
A pesquisa foi feita entre os dias 17 e 19 de maio. Os medicamentos pesquisados são aqueles que devem ser utilizados continuamente durante o tempo em que durar o tratamento prescrito pelo médico. Entre os mais vendidos estão os que tratam hipertensão, diabetes, além de anti-inflamatórios, antibióticos e antidepressivos.
O captropil de 25 mg contendo, medicamento indicado para o tratamento de hipertensão, foi o que apresentou a maior variação de preço. Em uma farmácia o produto contendo 30 cápsulas foi encontrado por R$ 10,75 e em outra estava sendo vendido por R$ 1,04. A diferença de R$ 9,71 representa uma variação de 933,55% entre um estabelecimento e outro.
Veja aqui a pesquisa completa que mostra os maiores e menores valores.
A dipirona sódica de 500 mg em gotas também é vendida por valores variados. Durante as visitas o mesmo remédio com o maior preço foi encontrado por R$ 6. O estabelecimento com o menor preço vende o produto por R$ 1,15, o que representa uma diferença de 421,74%.
Já o medicamento Cloridrato de Fluoxetina, 20 mg, contendo 30 cápsulas, apresentou uma diferença de preço de R$ 28 entre os estabelecimentos visitados. O produto é vendido de R$ 7 até R$ 35. A diferença apresenta variação de 400%.
O Omeprazol 20 mg com 20 cápsulas pode ser comprado em uma farmácia por R$ 14,60. Em outro estabelecimento o mesmo remédio é vendido por R$ 3.
O Procon Municipal de Palmas diz que a recomendação é que as pessoas fiquem atentas e, se possível, pesquisem antes de adquirir medicamentos genéricos. “O consumidor deve estar atento, pois está ocorrendo uma grande diferença de preços nos medicamentos vendidos que contém o mesmo principio ativo na fórmula, inclusive pode ocorrer até do medicamento genérico ser mais caro que os medicamentos de marca de referência”, disse a superintendente do órgão, Aline Dias.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.