Mulher que sofreu lesão cerebral deixa de realizar tratamento para alimentar gatos

Uma mulher, de 53 anos, deixou de tratar uma lesão no cérebro para cuidar de oito animais de estimação. mordora de Praia Grande, no litoral de São Paulo, Angélica Duclos Amado foi atropelada por um motociclista enquanto atravessava uma avenida da cidade no dia 8 de fevereiro.

Após um sangramento leve no cérebro por conta da batida, Angélica precisa comprar uma série de medicamentos que custam R$ 300. No entanto, ao invés de custear o tratamento, a mulher preferiu o usaro dinheiro para alimentar dos pets que moram com ela há 15 anos.

“Às vezes eu consigo uma pessoa que doa um saco de ração, mas a gente acaba ficando em uma situação difícil, é nessa que eu deixo de pagar uma conta, fazer uma coisa ou outra. É assim, ou a gente compra coisas para dentro de casa ou compra ração”, explicou a mulher, em entrevista ao site G1.

Angélica já havia perdido a ajuda de um rapaz que, há um ano, doava ração para os quatro gatos e quatro cachorros faleceu devido à Covid-19. “Ele se ofereceu para ajudar e começou a doar. Estava ajudando há mais ou menos três anos e depois eu não consegui alguém que me ajudasse sempre como ele”, disse a aposentada.

Este não é o primeiro tratamento que a mulher precisa fazer. Angélica já tratou um câncer no colo do útero causado pelo vírus HPV (papilomavírus humano). Por conta das lesões provocadas pela Infecção Sexualmente Transmissível (IST), ela conta que já tirou o útero, trompas, parte da vulva e perdeu dentes da boca.

O post Mulher que sofreu lesão cerebral deixa de realizar tratamento para alimentar gatos apareceu primeiro em Jornal de Brasília.


Leia matéria na íntegra no Site Portal de Brasília

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.