Secretaria de Saúde de Palmas vai usar ultrafreezer para armazenar vacina da Pfizer contra Covid


Primeira remessa de doses chega ao Brasil nesta quinta-feira (29) e será dividida entre as capitais. Imunizante precisa ser armazenado entre -25°C e -15°C e utilizado em até 14 dias. Governo assina contratos de compra de 138 milhões de doses de vacinas da Pfizer e Janssen
JN
A Secretaria da Saúde (Semus) de Palmas fez uma parceria para receber um ultrafreezer que será utilizado para armazenar doses da vacina Pfizer/BioNTech contra o coronavírus. O imunizante precisa ser refrigerado entre -25°C e -15°C e utilizado em até 14 dias. A primeira remessa desta vacina comprada pelo Brasil chega ao país nesta quinta-feira (29). Ainda não há informação de quantas doses serão enviadas ao Tocantins.
O governo federal fez um contrato para 100 milhões de doses do imunizante. A previsão de entrega para esta quinta-feira é de 1 milhão de vacinas que foram produzidas na fábrica da Pfizer em Puurs, na Bélgica.
Por conta do curto espaço de tempo e das exigências de armazenamento, o Ministério da Saúde informou que irá distribuir a vacina entre as 27 capitais do país de maneira proporcional e igualitária entre sexta-feira (30) e sábado (1º).
Conforme a Semus, o equipamento de refrigeração será cedido pela Universidade Federal do Tocantins e é capaz de refrigerar entre -90°C e -60°C, temperatura exigida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O termo de cessão do refrigerador foi assinado na tarde desta quarta-feira (28) pelo secretário interino da Saúde, Thiago Marconi.
“No entanto, na última semana a Anvisa atualizou as exigências, atestando que as doses podem ser acomodadas entre -25º e -15º por até duas semanas. Com isso, o imunizante tem condições de ficar armazenado tanto no Estado quanto no município”, informou a prefeitura em nota.
Ainda segundo a Semus, a logística de vacinação será traçada quando o município for informado do quantitativo de doses a serem recebidas.
Que vacina é essa? Pfizer Biontech
Vacina polêmica
A vacina da Pfizer/BioNTech foi alvo de recusa e polêmicas dentro do governo federal. Ainda no ano passado, três ofertas formais para venda de 70 milhões de doses foram feitas pela empresa e ficaram sem resposta do Ministério da Saúde.
Ainda em dezembro, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, descartou a compra da vacina por causa da exigência de armazenamento em baixas temperaturas.
As doses da Pfizer precisam ser armazenadas em caixas com temperaturas entre -25°C e -15°C por, no máximo, 14 dias. Ainda no ano passado, a empresa disse ter desenvolvido uma embalagem especial com temperatura controlada que utiliza gelo seco para manter a condição de armazenamento recomendada.
Ao chegarem às salas de vacinação, as doses serão mantidas a uma temperatura que varia entre 2°C e 8°C, e precisam ser aplicadas na população em um período de até cinco dias.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.