Áudios mostram novos integrantes de facção criminosa jurando fidelidade: ‘De corpo, alma e coração’


Investigação começou após o grupo pichar a sigla da facção criminosa no carro de um policial civil do Tocantins. Operação realizada nesta Operação Nêmesis: 22 pessoas são presas suspeitas de tráfico e assassinatos no TO
Áudios apreendidos pela Polícia Civil do Tocantins com suspeitos de tráfico de drogas, homicídios e assaltos revelam como funciona o processo de aliciamento de jovens a uma facção criminosa. O grupo atua em todo o Brasil e no exterior e exige que os novos membros prestem juramento de fidelidade e passem por um ‘ritual de batismo’ quando são admitidos na quadrilha.
“Quando nossos irmãos e irmãs te fez [SIC^] o convite, você veio a aceitar de corpo, alma e coração?”, pergunta o integrante mais experiente. “De corpo, alma e coração”, responde o novato. “Na data de hoje, você faz parte do crime organizado”.
Parte do bando foi capturado nesta quinta-feira (29) durante a operação Nêmesis, da Polícia Civil tocantinense. Os mandados foram cumpridos no Tocantins e em outros quatro estados e 22 pessoas foram capturadas.
Operação Nêmesis mobilizou policiais em vários estados
Reprodução/TV Anhanguera
Em outras mensagens, também fica evidente a rotina de violência do grupo. “Ei,mano,eu arrumei um carrete, arrumei umas canetas e eu vou meter bala lá,mano” diz um dos criminosos durante diálogos encontrados pelos investigadores. “Se eu trombar o Sampaio lá ,pode meter bala,né?”, pergunta um dos suspeitos a outro membro do grupo. “É…Verdade”, responde o outro.
Um dos crimes que teriam sido cometidos pelo grupo no Tocantins é o assassinato de um adolescente de 16 anos em Cristalândia. As investigações começaram depois que o carro de um policiais foi pichado com as siglas de uma facção criminosa. Os policiais conseguiram mapear a rota dos traficantes.
Em Palmas foram cumpridos dez mandados de prisão. Policiais também foram a campo em mais 12 cidades do interior do Tocantins, e de mais quatro estados: Goiás, Bahia, São Paulo e Mato Grosso do Sul.
“O objetivo final desta facção criminosa é total domínio territorial das cidades do Tocantins. Os membros da facção criminosa, eles executam rivais, a fim de ter total domínio da situação”, diz o delegado Hismael Athos.
Mais de 100 policiais civis participaram da operação nesta quinta-feira e cumpriram cerca de 70 mandados. A Justiça emitiu 36 ordens de prisão, mas 13 destas pessoas já estavam detidas em unidades penais por outras acusações.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.