Coxinha de jaca e hambúrguer de ervilha: casal faz sucesso com comida vegetariana e vegana após perder empregos na pandemia


Eles contam que são vegetarianos e que resolveram investir porque perceberam o crescimento dos serviços de delivery durante o isolamento. Entenda quais são as diferenças entre os veganos e vegetarianos
Coxinha com carne de jaca, sanduíche com hambúrguer de ervilha, esfirras com recheios de soja e espinafre. A produção destes pratos passou a fazer parte da rotina do casal Matheus e Carla Adami. Em setembro de 2020 eles decidiram investir e abrir um negócio que pudesse atender ao público vegetarianos e vegano em Palmas. A ideia veio durante um momento de adversidade.
“Tava no meio da pandemia já. A gente acabou ficando, nós dois, desempregados por causa da pandemia. E ai a gente aproveitou, a gente viu uma oportunidade porque estava crescendo muito o delivery por causa do isolamento e porque tinha poucas opções veganas aqui em Palmas”, conta Matheus.
“A gente ficou um pouco surpreso. Porque a gente não imaginava a demanda, principalmente de pessoas que vem de fora também. A gente fica aberto até um pouco mais tarde e essas pessoas acabam pedindo”, completa Carla.
Coxinha com carne de jaca é uma das opções
Reprodução/TV Anhanguera
É o cliente quem escolhe o recheio e como quer montar. Todos os produtos utilizados são naturais. Para o casal, além de um negócio lucrativo, foi também uma oportunidade de conhecer pessoas que compartilham de filosofias de vida parecidas.
“Quando a gente virou, a gente não conhecia ninguém que era vegetariano ou vegano aqui em Palmas. Ai quando a gente começou a vender, depois que vendeu o primeiro, que as pessoas começaram a compartilhar nas redes sociais, a gente conheceu muita gente que é vegana aqui em Palmas que a gente nem sabia que tinha”, comenta Matheus.
A advogada Cristina Dorbelles, por exemplo, parou de comer carne aos 18 anos e afirma estar percebendo vantagens. “Minha energia duplicou, meu intestino ficou um reloginho, meu sono melhorou, rinite nunca mais. É só alegria”, diz ela. E também lembra que comidas consideradas veganas são consumidas no dia a dia mesmo por quem come carne.
Pratos estão fazendo sucessos em Palmas
Reprodução/TV Anhanguera
“Pipoca, paçoca, batata frita, mandioca, sucos, frutas. Isso é vegano! Se você acha impossível a alimentação vegana, eu vou te dar uma sugestão. Considere um dia da semana sem carne.
A nutricionista Nathalia Bertuol é vegetariana há 6 anos, ela afirma que as pessoas ainda tem ideias equivocadas sobre esse tipo de alimentação. “É totalmente possível ser vegetariano, ser vegano, de forma saudável, de forma saborosa e sem nenhum sofrimento animal”. Ela produz leites e queijos vegetais em Palmas.
A diferença entre o vegetariano estrito e o vegano é que o vegano além de não consumir não utiliza nada que tenha origem animal. Quem pretendem aderir a esse estilo de vida, deve fazer a transição com acompanhamento profissional.
“Pra você se tornar um vegetariano estrito, ou qualquer uma das outras variações do vegetarianismo, não é só retirar. A gente precisa fazer adequações nutricionais, fazer substituições. A dieta onívora, por exemplo, é muito rica em proteína, em ferro, vitamina B12”, diz a nutricionista Patrícia Kelly Cirqueira.
Casal investiu na produção de pratos vegetarianos e veganos
Reprodução/TV Anhanguera
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.