Revoada de urubus chama atenção de morador em quadra de Palmas


Especialista analisou imagens e identificou aves como uma subespécie do urubu-de-cabeça-vermelha. Pássaros estão migrando da América do Norte para o Brasil. Morador registra migração de urubus para o hemisfério norte
Uma revoada de urubus chamou a atenção de um morador de Palmas, na manhã desta segunda-feira (19). O registro feito na Praça Uiatan Cavalcante, na Arse 15 (antiga 110 Sul) mostra milhares de aves planando e fazendo círculos enquanto se deslocavam.
O morador, que pediu para não ser identificado, disse que o fenômeno surpreendeu quem estava na praça. Inicialmente ele pensou serem andorinhas, mas viu que as aves se moviam de forma mais lenta e não conseguiu identificar que espécie se tratava.
O doutor em ecologia Renato Torres Pinheiro, professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), analisou as imagens a pedido do G1. Segundo o especialista, as aves fazem parte de uma subespécie de urubu-de-cabeça-vermelha.
“Em discussão com alguns colegas havíamos pensado que era o gavião-caramujeiro que pode fazer migrações sazonais principalmente em função da disponibilidade de alimento, mas o gavião tem uma faixa branca na cauda que não se destaca nas imagens”, comentou.
Revoada de pássaros chamou atenção de morador
Reprodução
O professor explicou que essa espécie de urubus normalmente migra para o centro-sul da América do Sul durante este período do ano.
“Chegamos a conclusão que é o urubu-de-cabeça vermelha da subespécie Cathartes aura que ocorre no centro-oeste da América do Norte e América Central e migra para o Brasil. A data atual coincide com o período de deslocamento desta espécie retornando do hemisfério norte”, afirmou.
Ainda de acordo com o especialista, as aves estão de passagem pelo estado e difícil é registrar esse evento. Esses urubus também se alimentam de carcaças, mas ocasionalmente também podem capturar e matar pequenos animais apanhados nos voos rasantes.
Os biólogos Túlio Dornas e Willian Menq, que estudam aves, explicam que a espécie tem distribuição geográfica bem ampla.
“No Brasil a espécie é representada também por uma população residente bastante numerosa que permanece em território brasileiro durante todo o ano, deslocando internamente à procura de comida, ou seja, carcaças, e para reprodução”, afirmou Túlio.
Urubu-de-cabeça-vermelha costuma pousar em troncos e galhos de árvores
Rudimar Narciso Cipriani / TG
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.