Com protagonistas negros, minissérie “O Complexo” é lançada no Cine Brasil com foco em periferia

O Complexo

“O Complexo” estreou no último domingo (11) no CineBrasil, chamando a atenção por retratar a periferia de uma capital diferente do eixo Rio-São Paulo por meio da rotina de um policial infiltrado em uma quadrilha em Porto Alegre. O projeto é uma realização da Verte Filmes, com produção executiva de Clarissa Millford e participação dos atores Amaurih Oliveira e Isabél Zuaa no elenco.

A série é lançada somente em abril de 2021 depois de ser adiada por conta da pandemia. Gravada nos meses de abril e junho de 2019 em comunidadese da capital gaúcha e nas cidades de Canoas e Viamão, a série de seis episódios acompanha a jornada de Raul (Amaurih Oliveira), um policial negro com a missão de coletar informações para derrubar uma organização criminosa. Durante a missão, Raul acaba cometendo crimes e vai a julgamento. Quem fica incumbida de defendê-lo é a advogada Dejanira, interpretada pela atriz portuguesa Isabél Zuaa, que veio ao Brasil para as gravações.

Os papéis desempenhados pelos protagonistas da série permitem que temas como racismo e a representatividade sejam abordados de forma original — especialmente por conta da baixa presença de negros no ramo da advocacia. Para Clarissa Millford, produtora executiva da série, a representatividade negra na composição do elenco foi crucial na realização da obra. “A escolha ocorreu não só pelo talento desses profissionais, mas também pela identificação dos mesmos com as temáticas tratadas no enredo”, explica.

Clarissa ainda destaca a ideia de retratar a periferia brasileira por meio das comunidades de Porto Alegre. “Houve uma preocupação em trazer a realidade de uma comunidade brasileira que não fosse atrelada à referência estética de uma favela carioca”, afirma. “O conceito era mostrar a periferia do Sul do Brasil, que mescla pessoas de origens diferentes e que é permeada por outros aspectos regionais como, por exemplo, o frio”, comenta a produtora.

A idealização e criação do roteiro de “O Complexo” é de Ana Saki, Gabriel Faccini, Tiago Rezende e Tomás Fleck, com colaborações de Luiz Santana e Mariani Ferreira. Os seis episódios, de 52 minutos cada, foram dirigidos por Tiago Rezende e Gabriel Faccini, além do diretor-assistente Tomás Fleck. A equipe da série contou com mais de 60 pessoas envolvidas, divididas entre as três cidades que fizeram parte das filmagens, ao longo de 48 dias. Para Clarissa, o maior desafio, em termos de produção, foi se adaptar ao curto período de gravação sem que isso prejudicasse o resultado final da obra. “Atender a quantidade de dias de filmagens necessários para contar a história de ‘O Complexo’ da melhor maneira e com a estética pensada pelos roteiristas, sem reduzir em nenhum momento a qualidade do conteúdo, foi a nossa principal preocupação”, finaliza a produtora.

O post Com protagonistas negros, minissérie “O Complexo” é lançada no Cine Brasil com foco em periferia apareceu primeiro em Jornal de Brasília.


Leia matéria na íntegra no Site Portal de Brasília

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.