Secretária prevê retorno das aulas na rede estadual para maio, mas modelo ainda não foi definido


Adriana Aguiar disse que as aulas devem voltar no dia 3 de maio, mas que a forma como elas vão acontecer vai depender da situação da pandemia. Distribuição de kits de alimentação para alunos da rede pública começa em 25 de abril. Secretária de Educação do Tocantins, Adriana Aguiar
Reprodução/TV Anhanguera
A secretária de educação do Tocantins, Adriana Aguiar, disse nesta segunda-feira (12) que o retorno das aulas nas escolas da rede estadual deve acontecer no dia 3 de maio. A declaração foi durante uma reunião com o governador, Mauro Carlesse, e o Comitê de Crise da Covid-19 feita pela internet.
Apesar da data já estar prevista, ainda não é possível saber de que forma será o retorno. “Estamos trabalhando na formação continuada dos nossos professores tanto em biossegurança quanto saúde física e mental. E, independentemente de como será esse retorno, se presencial ou remoto, nós estaremos preparados para acolher os alunos”.
Adriana Aguiar disse ainda que no dia 25 de abril a pasta deve começar a distribuição de 170 mil kits de alimentação para os alunos da rede pública. A segurança alimentar de crianças que dependem da refeição que fazem na merenda escolar é uma das preocupações que a suspensão das aulas levantou.
As aulas no estado chegaram a ser retomadas de forma presencial em algumas escolas no começo de fevereiro, mas precisaram ser suspensas novamente porque o sistema de saúde entrou em colapso diante do agravamento no número de casos.
Na mesma reunião, outras pastas do governo e o próprio governador apresentaram dados indicando que houve queda no número de novos casos de coronavírus no Tocantins. Carlesse informou que no dia 29 de março a média móvel estava em 766 novos casos por dia e, atualmente, está em 379 casos aproximadamente.
Por enquanto não há previsão de relaxamento das medidas de distanciamento que foram impostas aos moradores, incluindo a suspensão de eventos, aulas presenciais e o trabalho remoto dos servidores públicos. O secretário da Casa Civil, Rolf Vidal afirmou que a tendência é de que o decreto siga em vigor por mais alguns dias.
Para tentar acelerar a campanha de vacinação contra Covid, que após quase dois meses imunizou menos de 10% da população do Tocantins, o Palácio Araguaia tenta fazer a compra direta de imunizantes. Na semana passada, foi assinado um pré-contrato para aquisição de 1 milhão de doses da Sputnik V no valor de R$ 75 milhões. Ainda não há previsão de entrega.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.