Gestão temporária do Maracanã por Flamengo e Fluminense faz dois anos

No próximo dia 18 completam dois anos que Flamengo e Fluminense assumiram a gestão do Maracanã, depois que o então governador do Rio Wilson Witzel rompeu o contrato com a Odebrecht e entregou a gestão aos clubes.

A promessa era de que em quatro meses começaria um processo de licitação – mas de lá pra cá não houve muito movimento para que a medida de fato se concretizasse. Em setembro do ano passado, o governo anulou o Procedimento de Manifestação de Interesse com as propostas dos candidatos à concessão de 35 anos do estádio.

Nesta semana, o Tribunal de Contas do Estado cobrou um novo pregão por parte do governo estadual, agora sob a gestão do governador em exercício, Claudio Castro.

Enquanto isso, o Maracanã, símbolo do futebol brasileiro, se deteriora e os investimentos não acontecem nem na cobertura e nem na parte estrutural. O motivo é óbvio: sem a garantia de que serão os gestores, os times fazem a manutenção, mas não apostam em obras que exigem tempo e dinheiro.

Continua após a publicidade

Leia esta e muitas outras notícias na Coluna de Esportes da Revista Veja
Autor: Mariana Muniz

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.