Cinthia Ribeiro anuncia novos leitos de estabilização e diz que a UPA Sul será exclusiva para atendimento Covid


Serão instalados 12 novos leitos nas Unidades de Pronto Atendimento da cidade. Município também vem adotando medidas de restrição para frear o aumento de casos de coronavírus. Anúncio foi feito pela Cinthia Ribeiro nas redes sociais
Reprodução/Instagram
A prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) anunciou medidas para ampliar o atendimento aos casos graves de coronavírus em Palmas. Entre as ações está a ampliação dos leitos de estabilização mantidos pelo município e a destinação exclusiva da UPA Sul para atendimento aos pacientes com suspeita de Covid-19. De acordo com a gestora, as mudanças começaram a ser executadas nesta segunda-feira (1°).
O anúncio foi feito pela prefeita em um vídeo divulgado nas redes sociais. A primeira medida será a ampliação imediata de 12 leitos de estabilização nas Unidades de Pronto Atendimento de Palmas.
Serão cinco na UPA Sul e outras sete na unidade da região norte. As obras começaram nesta segunda-feira (1º) e a previsão de entrega é para o próximo fim de semana.
A prefeita afirmou que o município também fez a requisição de um imóvel na frente da Unidade de Saúde da Família José Hermes, no setor Lago Sul. Esse local vai passar por adaptação e será destinado para o atendimento de urgência e emergência dos pacientes que procurarem a UPA Sul.
Quando essa nova unidade estiver funcionando, a UPA Sul será destinada exclusivamente ao atendimento de Covid-19.
Initial plugin text
“Até o dia 14 de março nós queremos chegar a 40 novos leitos de estabilização, com respiradores, nas nossas UPAs. Totalizando 81 leitos de estabilização nas duas unidades. Essa ampliação será possível quando o atendimento de urgência e emergência for transferido para a Unidade de Saúde José Hermes”, afirmou a prefeita.
Os leitos de estabilização, segundo a prefeita, terão estruturas semelhantes às de uma UTI e vão contar com os mesmos equipamentos que o Samu utiliza. A prefeita afirmou ainda que vai redistribuir o quadro de profissionais e contratar mais médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atuar nos novos leitos, além de requisitar mais medicamentos para o tratamento de pacientes com Covid.
Outra medida anunciada foi a contratação, por meio de requisição, de seis leitos clínicos junto a um hospital privado. O município não informou quando essas vagas estarão disponíveis.
Palmas é a cidade mais afetada pela pandemia no Tocantins. São 28.381 casos confirmados e 267 mortes. A capital tem mais de 2,7 mil pacientes em isolamento e 144 internados. A taxa de ocupação hospitalar na cidade é de 81%, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.
Além da ampliação ao atendimento dos pacientes, o município também vem publicando decretos com restrições. Na semana passada houve a restrição ao horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais, suspensão das aulas presenciais no município e limitação da capacidade de lotação do transporte coletivo.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.