Decreto que determina o fechamento do comércio às 20h começa a valer nesta segunda (22) em Palmas


Horário se aplica a atividades comerciais, igrejas, escolas, parque e praças. Também está suspenso o atendimento presencial em órgãos públicos do município. Comércio deve fechar às 20h em Palmas
Reprodução/TV Anhanguera
O decreto da Prefeitura de Palmas que restringe o horário de funcionamento do comércio começa a valer nesta segunda-feira (22). Conforme o documento, o comércio e outros serviços só poderão funcionar entre às 6h e 20h. Segundo o município, as medidas valem por 15 dias.
O horário restrito se aplica a todas as atividades comerciais, igrejas, escolas, parque e praças. Podem seguir funcionando normalmente postos de combustíveis, farmácias, serviços hospitalares e serviços de hotelaria.
No caso de igrejas e escolas, é necessário seguir os protocolos de segurança já estabelecidos nos decretos anteriores, mesmo com os novos horários. Os serviços de entregas de produtos podem funcionar até meia-noite e ficam proibidas as entregas no balcão.
Além disso, também será suspenso o atendimento presencial em órgãos públicos do município. Antes, o horário de funcionamento era até 22h.
Seguem atendendo presencialmente apenas os serviços de saúde, conselhos tutelares e serviços essenciais de atendimento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, tais como: plantão social e casas de acolhimento. No Resolve Palmas e na Sala do Empreendedor também haverá atendimento presencial, mas apenas com agendamento prévio.
Também ficam mantidas restrições que já estavam em vigor, como a realização de shows, o funcionamento de boates e também a utilização dos píeres 1 e 2 localizados na Praia da Graciosa e de embarcações no lago. O Parque Cesamar vai ficar fechado aos fins de semana e não é permitido o uso das faixas de areia das praias.
O consumo de bebidas alcoólicas também está proibido em espaços públicos e em estacionamentos de distribuidoras, conveniências, hipermercados, supermercados e mercados. Todos os tipos de eventos particulares que possam gerar aglomerações também estão suspensos, tanto na área urbana como na rural.
Para justificar a medida, a prefeitura citou ocupação de leitos de UTI na cidade e crescimento no número de casos da Covid-19. Nas redes sociais, a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) disse que os atuais percentuais indicam que Palmas se encontra ‘a beira do colapso’.
A prefeitura também adotou outras medidas, dentre elas, estabeleceu que a partir desta segunda, as unidades do Resolve Palmas só atenderão por meio de agendamento.
Além disso, adiou o retorno das aulas presenciais. O ano letivo de 2021 começa no dia 1º de março, mas com atividades remotas.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.