Projeto coloca para adoção mais de 60 cães e gatos em feira virtual


Feira mobilizou um shopping, além das ONGs Aus e Miaus e Patinhas de Palmas. Voluntária explica quais critérios para adotar um bichinho, um deles é dar amor e segurança a ele. Projeto coloca para adoção mais de 60 cães e gatos em feira virtual; veja como participar
O Caramelo, a Maria, o Negão e muitos outros. Todos eles estão disponíveis para adoção, em uma feira virtual que mobilizou um shopping, da região norte da capital, e duas ONGs de proteção animal. A ideia é reduzir a população dos abrigos.
São mais de 60 cães e gatos disponíveis para adoção. Um deles é o Caramelo, com pouco mais de um ano, tem porte médico e é muito simpático. Foi resgatado depois de um atropelamento, passou por uma cirurgia e hoje tem uma sequela em uma das pernas, mas muito amor para dá.
Já a Maria tem oito anos e é um pouco reservada. Foi resgatada junto com os filhotes, que foram todos adotados, mas ela espera por um amigo para chamar de seu.
A Tieta é dócil e se dá bem com outros animais. Ela também está na lista de adoção. E o que dizer do Negão? Apesar de carregar no corpo as marcas da crueldade, é super carinhoso. Ele era agredido pelo antigo tutor e por isso teve os dois olhos comprometidos.
Cachorros e gatos são doados em feira virtual
Reprodução
“O primeiro sentimento é de dever cumprido, porque é um projeto de cidadania, onde você retira um animal em sofrimento da rua e o coloca em um lugar seguro. E outro sentimento mais forte é o amor que a gente tem por eles. São vidas e um ser de extrema importância”, disse a voluntária Keylla Farias.
Para conhecê-los, basta acessar as redes sociais do shopping ou das ONGs Aus e Miaus ou Patinhas de Palmas. Quem tiver interesse em adotar, precisa preencher alguns requisitos, tem mais de 18 anos, estar disposto a participar de uma entrevista com as voluntárias e assinar um termo de responsabilidade.
“Tem que ser o perfil de uma pessoa cuidadosa, responsável, que tenha consciência de que para se ter um animal dentro de casa, ele precisa dar os cuidados que esse animal necessita, quais sejam a vacina, coleira antiparasitária, alimentação adequada com os nutrientes necessários, o espaço com segurança. Se o animal der as voltas, que seja com tutor, peitoral, guia, para que o animal tenha acesso à rua com segurança”, enfatizou Keylla.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.