Criminosos criam perfis falsos nas redes sociais e se passam por empresas para dar golpe em clientes


Dona de restaurante registrou boletim de ocorrência após ter página copiada por bandidos. Suspeitos usam as mesmas informações, fotos e até a logomarca da empresa para enganar pessoas. Criminosos copiam perfis de empresas na internet e dão golpe em consumidores
Criminosos têm sido criativos e audaciosos para aplicar golpes. Em Palmas, eles estão criando perfis falsos nas redes sociais e se passando por empresas para enganar os clientes e ter acesso ao WhatsApp e informações pessoais. Em um dos casos, os suspeitos fizeram uma conta na web, com a mesma logomarca de um restaurante e as fotos dos pratos usados pela conta oficial.
Cliente fiel do restaurante, a professora Valquíria Guimarães não estranhou quando recebeu uma mensagem pelas redes sociais informando que ela tinha sido selecionada em uma promoção e pedindo nome e número de telefone.
“Eu acreditei inicialmente que eu pudesse ter sido realmente escolhida por ser cliente fiel para essa promoção”.
Depois que tinha passado os dados, os criminosos começaram a pedir que ela informasse o código que recebeu por mensagem de texto. Eles insistiram: “Localizou Sra? Conseguiu localizar? Localizou? Senhora, temos outras pessoas a atender também”.
Perfis de empresas são clonados e golpistas tentam enganar clientes nas redes sociais
Reprodução
Golpistas tentam enganar cliente solicitando um código
Reprodução
Valquíria não passou o número porque desconfiou. “Eu desconfiei porque eu sei que está tendo golpes na praça com essa questão de código. Você recebeu um código, você passa esse código. Aí essa pessoa tem acesso, clona teu celular, clona teu WhatsApp. Então, eu percebi”.
Possivelmente, com o código, os golpistas sequestrariam o número de WhatsApp da vítima, podendo ampliar o golpe a outras pessoas.
Nesse caso, os criminosos duplicaram o perfil do restaurante, copiaram informações, fotos e até a marca. O perfil real e o falso são praticamente idênticos.
Dor de cabeça para a empresária Leydiane Lima, dona do restaurante. No mercado há quatro anos, depois de saber do golpe, ela já denunciou a página e registrou boletim de ocorrência. Mas, ainda assim, os golpistas continuam usando a marca e as fotos dela para tentar fazer novas vítimas.
“A gente vê a fragilidade das redes, das mídias sociais. A gente só se dá conta, quando caímos em um golpe. E a gente não consegue ter esse controle, qualquer um pode fazer um fake, com tudo o que você criou e tentar roubar outras pessoas. É uma situação ruim, você se sente incapaz. É uma tristeza ver que você não tem controle sobre isso”, lamentou a empresária.
Dona de restaurante registrou boletim de ocorrência após ter perfil da empresa duplicado
Reprodução
O especialista em crimes cibernéticos Delgado Júnior diz que, diante de crimes virtuais, é muito importante procurar a polícia. “Pega as provas, printa as conversas, a negociação, o endereço do site, o comprovante de transferência. Toda informação que você tiver, e leve para a delegacia e faça uma ocorrência”.
Em nota, a Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia Civil disse que nesse caso expede ofício ao Instagram, onde informa o ocorrido, e busca reaver a conta. Mas segundo a polícia, nem sempre isso ocorre de imediato porque as empresas têm política interna própria.
Enquanto isso, a Polícia Civil segue a investigação, orienta a vítima a divulgar o que ocorreu em outras redes sociais e meios de comunicação para evitar que mais pessoas sejam vítimas dos golpistas.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.