Acusados de vender cocaína e ecstasy para classe média alta são condenados em Paraíso


Os seis réus foram alvo da operação ‘High Society’ e pegaram penas que somam mais de 50 anos de prisão. Os dois homens apontados como chefes da quadrilha devem ficar 11 anos presos. Grupo operava em Paraíso do Tocantins
Rogério Ramos/Prefeitura de Paraíso do Tocantins
Seis pessoas acusadas de tráfico de drogas em Paraíso do Tocantins foram condenadas a penas que somam mais de 50 anos de prisão. A informação foi divulgada pela Polícia Civil. Os condenados foram alvos da operação ‘High Society’ e vendiam cocaína e ecstasy para pessoas de classe média alta no município.
O julgamento foi na quinta-feira (4). Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os dois homens apontados como chefes da quadrilha pegaram 11 anos de prisão em regime fechado cada. Os demais integrantes pegaram penas que variam entre 5 e 10 anos. O grupo era composto por três homens e três mulheres.
A investigação é da 6ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado. A operação foi deflagrada em 24 de abril de 2020 e resultou na apreensão de meio quilo de cocaína e 200 comprimidos de ecstasy.
Na época, a polícia afirmou que o grupo recebia carregamentos de drogas do estado de Goiás, por meio de um motorista de ônibus. A droga era entregue diretamente para o chefe da organização de tráfico em Paraíso do Tocantins. A identidade dos envolvidos não foi divulgada pela policia.
Drogas eram revendidas pelo grupo em Paraíso do Tocantins
Divulgação/Polícia Civil
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.