Secretário de segurança afirma que nota zero para delegados foi causada por ‘erro no Excel’


Cristiano Sampaio também explicou como vai funcionar o Plano Estadual de Segurança Pública. Documento será apresentado nesta terça-feira (25). Secretário de segurança fala sobre novo plano estadual de segurança
O secretário de segurança pública do Tocantins, Cristiano Sampaio, afirmou que as notas zero atribuídas aos delegados que investigam corrupção no estado foram provocadas por um erro nas tabelas do Excel. A declaração foi dada durante entrevista à TV Anhanguera, quando o secretário também explicou como vai funcionar o Plano Estadual de Segurança Pública, que será apresentado nesta nesta terça-feira (25).
A avaliação dos policiais foi divulgada na semana passada no Relatório de Atividades Funcionais (RAF) e causou grande polêmica, culminando na saída do corregedor-geral da Polícia Civil.
“A informação que eu tive é de que na hora que foi feito o ajuste para suprimir alguns nomes, inclusive de delegados que não estavam no exercício, a supressão disso provocou um erro continuado em série em uma tabela do Excel”, afirmou o secretário.
CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA.
Um dia após a polêmica das notas a própria Secretaria de Segurança cancelou o relatório e informou que fará correções. Cristiano Sampaio disse que o erro está sendo apurado pela corregedoria.
“A gente teve, de fato, uma publicação equivocada de dados de produtividade dos policiais. Ao identificar o erro determinamos a anulação dessa portaria e demos um prazo de dez dias para que outra fosse apresentada com os dados consistentes e sem equívocos”, explicou.
Secretário fala sobre o plano estadual de segurança pública
Reprodução/TV Anhanguera
Plano de Segurança Pública
Durante a entrevista o secretário também falou sobre o Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social, que será lançado na manhã desta terça-feira (25). Segundo ele, o documento será um norte para todas as ações que serão empreendidas na segurança pública nos próximos 10 anos.
“Começa a trazer quais os principais objetivos: redução dos crimes contra a vida, contra patrimônio. Começa a mostrar quais são as políticas públicas de prevenção que devemos implementar nos próximos anos […] como deve ser o processo de ressocialização, como vai funcionar as polícias de forma integrada, como serão os investimentos para fortalecer o trabalho da polícia”, afirma.
Uma das principais mudanças será a transformação de delegacias em uma divisão de combate à corrupção. “A gente tem uma delegacia de combate à corrupção que vai ser elevada de nível, vai virar uma divisão de combate à corrução. Juntamente com essa divisão virão outras especializadas, como a investigação de organizações criminosas, feitas pela Deic, e a investigação de narcóticos. São delegacias que passam a ser divisão e integrar uma diretoria específica.”
A medida tem sofrido críticas dos próprios delegados, pois a categoria acredita que haverá um enfraquecimento na atividade investigativa. Por outro lado, o secretário afirma que a diretoria vai fortalecer o combate à criminalidade.
Segundo ele, o novo órgão terá o papel de estruturação e a chefia será ocupada por um delegado de carreira.
“Isso decorre inclusive de uma orientação do Ministério da Justiça e Segurança Pública […] Uma das exigências para que seja repassado recurso do Fundo Nacional de Segurança Pública é que a gente crie o conselho, que deve ser sancionado hoje, tenha o plano estadual de segurança, que estará sendo apresentado, além de uma divisão ou diretoria especializada ao combate à corrupção e um fundo específico”, afirmou o secretário.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.