Reajuste na mensalidade de escolas particulares preocupa pais; veja como deve ser o aumento

Escolas devem detalhar o motivo dos reajustes na mensalidade. Além disso, novos valores devem ser informados até 45 dias antes do prazo final de matrícula ou rematrícula. Reajuste na mensalidade escolar deve ser justificada pelo aumento nas despesas da escola
O ano ainda não acabou, mas a preocupação com as contas de 2019 já começou para muitos pais. É que as escolas particulares começaram a informar os reajustes para as mensalidades do próximo ano. O Gilberto Negreiros, por exemplo, terá que pagar quase R$ 100 a mais. Com isso, a mensalidade para o filho dele estudar o 3º ano do fundamental será de R$ 908.
“A estimativa seria fechar a inflação do ano de 2018 na faixa de 4,5%. Sendo que o aumento da matrícula está em praticamente em 9,5%. Então, praticamente duas vezes a taxa da inflação em 2018”, afirmou. (Veja vídeo)
As escolas não são impedidas por lei de reajustar as mensalidades, mas precisam divulgar os novos valores até 45 dias antes do prazo final de matrícula ou rematrícula.
Não existe uma norma que determine qual índice deve ser usado para o reajuste. Só que o motivo deve ser discriminado em detalhes. Caso não fique claro se o reajuste é mesmo necessário, o consumidor pode questionar a instituição de ensino ou procurar o Procon.
Entre as justificativas aceitáveis para o reajuste estão:
O que pode:
Gastos com funcionários;
Impostos;
Aluguel;
Investimento em atividades pedagócias;
Laboratórios
O que não pode:
Papel higiênico;
Sulfite;
Copos descartáveis;
Produtos de limpeza;
Reformar de ampliação.
“A gente tenta segurar ao máximo esses aumentos e tenta repassar o mínimo possível para não ter esse impacto grande no bolso do nossos pais”, comentou Marco Antônio Perillo, que é vice-presidente do sindicato que representa as escolas particulares do estado.
Aos pais resta a tentativa de negociar o valor da mensalidade ou procurar outra escola. “Se conseguir êxito na negociação aí ok. Se não, vamos ter que procurar outra escola no mesmo padrão de ensino para manter o filho na escola particular”, disse Gilberto Negreiros.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Pai faz conta para manter o filho em escola particular
Reprodução/TV Anhanguera

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.