Criminosos agem em plena luz do dia e geram insegurança em Araguaína

Foram registrados 72 roubos e furtos nos primeiros nove meses desse ano, mas número pode ser maior. Moradores estão com medo e evitam sair de casa ou andar com celular na mão. Furtos e roubos são registrados em plena luz do dia em Araguaína
Roubos e furtos em Araguaína têm sido cada vez mais frequentes à luz do dia. Nos primeiros nove meses desse ano foram registrados 72 casos pela Polícia Militar. Só que o número pode ser bem maior, pois nem todos procuram a polícia fazer o boletim de ocorrência. Moradores têm deixado de sair e carregar objetos por causa do medo. (Veja vídeo)
Um caso que chamou a atenção foi gravado por uma câmera de segurança no Setor Palmeiras do Norte. O assalto aconteceu em frente a um postinho de saúde, que atualmente presta atendimento de portas fechadas justamente por causa de várias ações criminosas no local.
O vídeo mostra duas mulheres saindo do postinho e subindo em uma motocicleta. Em seguida, dois homens chegam em outra moto e param no meio da rua. Os assaltantes armados descem, abordam as vítimas e recolhem dinheiro e celulares das vítimas. Durante a fuga, eles ainda fazem disparos para o alto.
A dona de casa Maria Jairlane Rodrigues diz que convive com o medo constante por causa da insegurança. “Nem no postinho você se sente seguro. Assim, tá um caso muito sério, aqui em Araguaína tá complicado. Sair de casa para ao postinho, você não tem a sua segurança”, comentou.
Uma vítima, que não quis se identificar, foi assaltada na porta de casa. Agora, precisou tomar uma atitude que não a favorece, mas tem sido necessária. “Eu não saio mais com o telefone na mão. Fico com medo. Eu não pego mais telefone para sair”, comentou.
Uma delegacia especializada foi criada para atender esse tipo de demanda, mas segundo o delegado Felipe Crivelaro é preciso ajuda da população. “A Delegacia de Repressão a Roubos combate diariamente a figura do receptador porque ele fomenta essas práticas. Então, enquanto o receptador continuar comprando celulares, veículos e quaisquer outros bens de origem suspeita, os roubos vão continuar do jeito que estão”, explicou.
Ainda segundo o delegado, os crimes são investigados, mas falta o número necessário de agentes, escrivães e até viaturas.
“A Polícia Civil está fazendo tudo aquilo que é possível fazer com a estrutura que se tem, física e de recursos humanos. A polícia tem ciência disso e ela tá trabalhando, se desdobrando nesse sentido. Então, a população pode ficar tranquila quanto a isso, mas é preciso mais investimento na Polícia Civil”, comentou.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Bandidos assaltam a mão armada duas mulheres durante tarde em Araguaína.
Reprodução/TV Anhanguera

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.