Presídio foi interditado pela Justiça três meses antes de fuga no norte do Tocantins

Ministério Público Estadual havia alertado que a Cadeia de Itaguatins não tinha estrutura adequada e funcionários suficientes. Três presos escaparam da unidade na última sexta-feira (26). Presos que fugiram em Itaguatins segue foragidos
Divulgação/Sispen
A Cadeia Pública de Itaguatins, de onde três presos acusados de homicídio fugiram na última sexta-feira (26), estava interditada há três meses pela Justiça. No dia 27 de julho, o juiz Baldur Rocha Giovannini, da 1ª Escrivania Cível de Itaguatins, havia determinado que todos os presos da unidade fossem transferidos porque o prédio não tinha condições de funcionamento.
O juiz tomou a decisão após ser alertado pelo Ministério Público Estadual que o local não tinha estrutura adequada ou funcionários suficientes para controlar os detentos. A liminar determinava que a tranferência fosse feita em 30 dias, mas o estado recorreu da decisão. Na quinta-feira (25), um dia antes da fuga, o juiz negou os argumento do estado e ordenou o cumprimento da medida.
O Governo do Tocantins foi procurado pelo G1, mas ainda não comentou o caso.
Na decisão, o juiz escreveu que “esta Cadeia Pública já foi interditada anteriormente por não apresentar condições mínimas para receber presos, ainda mais presos definitivos e perigosos, como vem ocorrendo”.
A fuga foi na tarde de sexta-feira, durante o banho de sol. Os irmãos Tiago Carvalho Vasconcelos e Felipe Carvalho Vasconcelos e também o preso Silvinez Dias de Souza pularam o muro da unidade. As buscas na região pelos três continuam.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.