Por causa da pandemia, prefeitura de Novo Acordo proíbe realização de Carnaval e de festas de aniversário


Município também decidiu manter situação de emergência em saúde pública na cidade. A multa para quem desobedecer as regras varia de R$ 100 a R$ 200. Novo Acordo fica na região central do Tocantins
Divulgação/Prefeitura de Novo Acordo
A Prefeitura de Novo Acordo decidiu proibir festas relacionadas ao Carnaval na cidade. A medida é para evitar aglomerações e novos casos de coronavírus. Na cidade também devem ser seguidas regras de distanciamento e, em um novo decreto, foi exigido uso de máscara em todos os espaços públicos e particulares. No município também não podem ser realizados aniversários. A multa para quem desobedecer varia de R$ 100 a R$ 200.
As medidas foram publicadas em decreto municipal assinado pela prefeita Deusiany Batista (DEM). Conforme o documento, o município também decidiu manter declarada situação de emergência em saúde pública.
O decreto afirma que as medidas foram tomadas por conta do crescimento no número de diagnósticos na cidade e nos municípios vizinhos. Segundo o boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (14) pela Secretaria Estadual de Saúde, Novo Acordo tem 133 casos de Covid-19. Dois novos casos foram confirmados.
Na cidade está proibido qualquer tipo de aglomeração de pessoas, em qualquer parte da cidade, incluindo em praias, chácaras, comércio, instituições bancárias, jogos e cultos religiosos. Também não podem acontecer festas de aniversário ou outras atividades festivas, como batismo e comemorações.
Os cultos religiosos só podem se realizados desde que os fiéis fiquem em cadeiras com 1,5 metro de distância e durante a prática de atividade física ao ar livre é necessário distanciamento e uso de máscara.
Os restaurantes, bares, padarias e outros estabelecimentos devem recepcionar os clientes com um metro e meio de distância e cada mesa deve ter no máximo quatro cadeiras.
A prefeitura de Novo Acordo afirmou que as autoridades sanitárias podem solicitar forças policiais para fazer com que as determinações impostas no decreto sejam cumpridas.
Para pessoa física a multa em caso de descumprimento é de R$ 100. Já para para pessoa jurídica, donos de estabelecimentos ou de veículo de transporte de passageiro, o valor chega a R$ 200.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.