Mulher que aguarda cirurgia há 4 anos não consegue trabalhar e marido sustenta família vendendo latinhas: ‘Choro todo dia’


São cinco pessoas morando na mesma casa em Araguaína, e lucro não passa de R$ 250 por mês. Eles viviam em chácara, mas após acidente de trânsito tiveram que se mudar para a cidade em busca tratamento de saúde; Estado não deu prazo para realização do procedimento. Homem recolhe latinhas na rua para ajudar com as despesas da esposa acidentada
Um acidente de trânsito que aconteceu em 2014 mudou todos os planos da Luzinete do Carmo e atrapalhou a vida de toda família. Desde então foram duas cirurgias na perna e há quatro anos ela aguarda por um procedimento na bacia. Para facilitar o tratamento foi preciso deixar a chácara onde viviam e mudar para a cidade, mas com isso os problemas aumentaram e a família passou a sobreviver com a venda de latinhas de alumínio. (Veja o vídeo)
“Eu sinto uma tristeza muito grande de ficar sem poder trabalhar, sem poder me movimentar, fazer o serviço que eu gostava de fazer. Eu choro muito, todo santo dia. Eu tenho dó de meu marido que está sozinho pelejando”, lamentou a dona de casa.
São cinco pessoas morando na casa e para arcar com as despesas o marido da dona de casa, Joel Silvano, cata latinhas na rua para vender. O lucro não passa de R$ 250 por mês. Para conseguir esse dinheiro ele precisa lidar com um problema na própria perna causado pela malária. “Tem hora que eu sento no meio da rua, nas calçadas porque não aguento”, disse.
A dona Luzinete chegou a receber um auxílio do INSS por dois anos, mas o benefício foi cancelado. A alegação é de que ela tem condições de voltar a trabalhar. Para provar o contrário, ela vai ter que passar por uma nova perícia que está atrasada por causa das agências fechadas.
Família de idoso em Araguaína sobrevive catando latinhas na rua
Reprodução/TV Anhanguera
Além das duas cirurgias a que já foi submetida, a dona de casa ainda precisa passar por um procedimento cirúrgico na bacia. São quatro anos de espera. Enquanto isso, sem poder se movimentar, passa o dia todo sentada.
“Se fizesse essa cirurgia e eu ficava boa. Mesmo que não ficasse boa, boa como eu era, mas ia sentir muito melhor e dar conta de fazer algum serviço dos que eu gosto de fazer”, disse a mulher.
Além das latinhas eles contam com a solidariedade de outras pessoas para sobreviver. “Isso tudo me preocupa. Ela precisa da cirurgia. Tem dia que chora dentro de casa com aquela bacia dela doendo. Tem hora que eu sinto muito incomodado com aquilo”, lamentou o marido.
O que diz o estado
A Secretaria de Estado da Saúde informou que a dona Luzinete está na 24ª posição para realizar a cirurgia que precisa e que o procedimento só será feito após a retomada das cirurgias eletivas que estão suspensas por conta da pandemia de Covid-19.
O INSS foi procurado pela TV Anhanguera, mas ainda não se posicionou sobre o caso.
Em Araguaína, idoso cata latinhas para sustentar a família
Reprodução/TV Anhanguera
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.