Abandonado, antigo prédio da Assembleia Legislativa vira depósito de entulhos


Prédio, conhecido como Assembleinha, abrigou por cinco anos a sede da Assembleia Legislativa. Em 2017, um incêndio comprometeu ainda mais a estrutura de madeira. Antigo prédio da Assembleia do Tocantins está abandonado; confira
Um prédio que faz parte da história do Tocantins está abandonado. O lugar, conhecido como Assembleinha, abrigou, por cinco anos, a sede provisória da Assembleia Legislativa no início da construção de Palmas, mas hoje a área serve como depósito de lixo.
O patrimônio histórico-cultural que está esquecido no meio de um matagal chamou a atenção de um morador da capital, que gravou um vídeo para mostrar a situação.
“A Assembleinha, primeira Assembleia Legislativa do Tocantins, olha a situação que está, totalmente destruída. O fogo destruiu parte dela, queimou. E o pessoal joga lixo, tudo quanto é entulho. Está feia, bem feia a situação aqui”.
Do complexo erguido em 1989 restou apenas o prédio praticamente destruído. Em 2017, um incêndio comprometeu ainda mais a estrutura de madeira.
O espaço está guardado na memória da Lucilene Montelo, uma das primeiras servidoras da Casa Legislativa. “É triste ver que a primeira sede da Assembleia está assim, dessa maneira, abandonada, requerendo providências para que seja restaurado”.
Antigo prédio da Assembleia Legislativa está abandonado
Reprodução/TV Anhanguera
Ela relata que existe um projeto para transformar o prédio em um museu do Legislativo. “Existe um desejo do Legislativo, inclusive, já foi dado o primeiro passo nesse sentido. O atual presidente já solicitou ao governador que fizesse a doação dessa área para a Assembleia porque é patrimônio tombado pelo Estado para que a Assembleia tome posse dessa área, faça a restauração e transforme no museu do Legislativo”, disse Lucilene.
A única construção que restou funcionava a área administrava da Casa, mas a situação é de total descaso. Não há mais portas, escadas e janelas.
O imóvel passou por um princípio de reforma em 2010, quando foram investidos cerca de R$ 500 mil na troca da madeira. A reforma parou e o prédio voltou a ficar esquecido. Sem cuidado, o lugar virou depósito de lixo, entulhos e mato alto.
Na visão da arquiteta e urbanista Josi de Sá, mesmo abandonado e com a estrutura comprometida, o patrimônio ainda pode ser recuperado e preservado.
“Como nós ainda temos a preservação do esqueleto do edifício, então ainda há como recuperá-lo, restaurá-lo e transformá-lo num equipamento público, como um museu ou um centro cultural para o estado do Tocantins”.
“São memórias muito bonitas, guardadas com muito carinho. Seria para nós, para o Legislativo, uma alegria muito grande ver esse prédio ser restaurado e transformado em um museu legislativo”, complementou a servidora Lucilene.
O que diz o Governo do Tocantins
O Governo do Tocantins disse que, assim como o Palacinho foi revitalizado e, hoje, se tornou um local de grandes visitações, elaborou um estudo de viabilidade para transformar a Assembleinha no Museu da Memória Legislativa do Tocantins e resgatar a história do Poder Legislativo Tocantinense
O trâmite processual do projeto de reforma do prédio seria iniciado no ano de 2020, porém, não foi dado prosseguimento em virtude da pandemia do Coronavírus. Ressaltamos que o projeto está na programação orçamentária de 2021, ressaltou.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.