Suspeito de esconder corpo da mãe por três meses ameaçava esposa e filhos para não ser denunciado, diz polícia


Corpo foi encontrado em Gurupi, sul do estado. A companheira do suspeito disse à Polícia Civil que era proibida de cuidar da sogra e não denunciou o crime por medo de ser assassinada. Maria Aparecida de Jesus Gonçalves foi morta e teve corpo jogado em poço
Reprodução/TV Anhanguera
A Polícia Civil informou que Rodrigo Sousa Cunha, suspeito de assassinar e jogar o corpo da própria mãe em um poço do quintal de casa, ameaçava a esposa e os filhos para que o crime não fosse descoberto. Ainda conforme a polícia a suspeita é que ela tenha sido morta há três meses, período que ficou desaparecida.
O corpo de Maria Aparecida de Jesus Gonçalves, de 80 anos, foi encontrado nesta quinta-feira (29) dentro do buraco com cerca de 10 metros de profundidade.
O homem foi preso após confessar ter matado e escondido o corpo da vítima. As investigações da polícia apontam que Rodrigo é violento e costumava agredir a mãe, que vivia com vários ferimentos pelo corpo. Mesmo com as lesões, ele proibia a companheira de cuidar da idosa.
Em depoimento, a esposa do suspeito afirmou que sempre cuidou dos ferimentos de Maria Aparecida Gonçalves que eram provocados pelo marido, mas que o homem ficava irritado. Ela disse ainda que há cerca de três meses o suspeito teria espancado a mãe, que teve lesões ainda mais graves.
Na madrugada do dia seguinte o homem teria acordado a esposa para falar que tinha matado a mãe. Segundo a mulher ele não disse onde o corpo dela estava escondido.
Depois do homicídio o suspeito passou a ameaçar a esposa e os filhos para que o assassinato continuasse oculto. A mulher contou à polícia que tinha medo de ser morta com os filhos e, por isso, não fez nenhuma denúncia.
Após ser autuado em flagrante por ocultação de cadáver e ameaça, Rodrigo Sousa Cunha foi levado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Gurupi. A Secretaria de Segurança Pública informou que a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai pedir a prisão preventiva dele, que ele é o principal suspeito também do homicídio.
A localização do corpo
Bombeiros retiram corpo de idosa de poço
Divulgação/Corpo de Bombeiros
O crime foi descoberto após os irmãos do suspeito, que moram em outros estados, não conseguirem mais contato com a mãe. Um deles informou que a idosa não tinha moradia fixa e passava temporadas nas casas dos filhos. Ela teria chegado em Gurupi há quase um ano e havia ficado na cidade, mas parou de dar notícias em julho e então os parentes começaram a se preocupar.
Na tentativa de encobrir o homicídio, Rodrigo Cunha chegou a ir à uma delegacia para registrar o desaparecimento da vítima, que já estava morta.
Ao falar com os agentes o homem entrou em contradição, confessou o crime e indicou onde a vítima estava. Os bombeiros encontraram o corpo submerso na água, enrolado em lençóis e amarrado em tijolos. Depois do resgate, ele que foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Palmas.
Filho foi preso como suspeito do assassinato da mãe
Reprodução/TV Anhanguera
Corpo de idosa foi encontrado em Gurupi
Jairo Santos/TV Anhanguera
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.