Mais de 40 candidatos a prefeito no Tocantins receberam Auxílio Emergencial


Na lista, há pessoas com patrimônio superior a R$ 2 milhões. Até o momento, apenas seis deles devolveram os valores ao Governo Federal. No Tocantins, 47 candidatos ao cargo de prefeito receberam auxílio emergencial
Um levantamento feito pela TV Anhanguera revela que dos cerca de 430 candidatos que concorrem esse ano à prefeituras de todo o Tocantins, 47 receberam o Auxílio Emergencial de R$ 600 do Governo Federal. Somados, os valores passam de R$ 100 mil. O cruzamento de dados foi feito através de informações do Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União, que mostra os recebimentos do auxilio e do portal do TSE onde estão dados dos candidatos e suas informações financeiras.
Na lista estão candidatos que declararam possuir valores de quase R$ 2 milhões. Outros são donos de fazendas e imóveis. Na relação, há donos de lotérica, empresários e advogados. Dos 47 que receberam o benefício, apenas seis devolveram o dinheiro para a União.
Para a professora Maria Leonete, que está desempregada desde o início do ano e até agora não conseguiu outro serviço e nem receber o benefício a situação é absurda. O pedido dela foi aprovado somente na quinta vez que ela contestou, mas apesar disso, já se passaram sessenta dias e nada do dinheiro.
“Eu não tenho noção de quando vou receber. Eles falam assim: você tem que estar procurando a Caixa. Quando chega lá, eles falam assim: não, você só tem que aguardar. E ai a gente já tá quase no final do ano, daqui a pouco acaba”.
O marido da Maria Leonete faz bico como pedreiro e essa tem sido toda a renda da família. “Eu acho que eles deveriam ter pelo menos a consciência e o respeito ao próximo. Porque já que eles estão lá num patamar bem melhor do que muitos deveriam pelo menos ter a consciência de devolver”.
A procuradoria eleitoral afirma que receber o auxílio indevidamente é crime de corrupção. “Me assusta muito que candidatos que pretendem exercer cargos públicos, pretendem gerir o dinheiro público, já antes de exercerem estes cargos cometam estes atos gravíssimos de corrupção”, diz o procurador da República Álvaro Manzano.
O Ministério da Cidadania informou que quem receber o auxílio sem ter o direito, além de ter que devolver os valores pode responder a processos civis e penais. A CGU afirmou que caso a pessoa suspeite que seus dados foram usados em algum golpe é importante registrar boletim de ocorrência.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Tocantins
Reprodução/TV Anhanguera

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.