Jalapão deve receber mais de dois mil turistas no primeiro mês de reabertura


Governo diz que 1.079 visitas já foram realizadas desde que as atrações do parque foram liberadas e há mais 997 previstas até o fim de outubro. Dunas foram as atrações mais procuradas do Jalapão na retomada
Lester Scalon/Avis Brasilis
As atrações do Parque Estadual do Jalapão, principal destino turístico do Tocantins, devem receber mais de dois mil visitantes no primeiro mês da reabertura. A Agência de Desenvolvimento Turístico (Adetuc), que é responsável por autorizar os pedidos de visitas, informou que desde o dia 5 de outubro, quando o parque retomou as atividades, já foram realizadas 1.079 visitas. Há outras 997 visitações autorizadas até o fim do mês.
A Adetuc explicou que uma das condições para que o parque pudesse ser reaberto é de apenas turistas levados por agências de viagens, guias de turismo ou condutores locais cadastrados e licenciados podem entrar nos atrativos. É necessário fazer o pedido com no mínimo quatro dias de antecedência.
Houve alguns casos de visitantes que foram até os atrativos desacompanhados de guias e acabaram tendo que voltar pra casa, mas o número de casos do tipo não foi consolidado. Hoje estão licenciadas pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) 85 agências de viagens e turismo e 325 guias de turismo e condutores ambientais.
Cachoeira da Velha também está na lista de locais com as medidas em vigor no Jalapão
Lester Scalon/Avis Brasilis
A Adeteuc também informou que começou a receber pedidos para os meses de novembro, dezembro e janeiro. Caso haja lotação máxima em alguma das atrações, a emissão das autorizações pode ser suspensa em determinadas datas.
A autorização emitida pelo governo é conferida nas entradas das atrações. Este controle é feito apenas nas três atrações que estão sob a gestão do Naturatins: Cachoeira da Velha, Dunas e Serra do Espírito Santo.
Entre os três locais, a maioria das visitas realizadas até o momento foi nas Dunas, com 616 visitantes. A Cachoeira da Velha recebeu 327 pessoas e outras 136 subiram a Serra do Espírito Santo.
Jalapão é o principal atrativo turístico do Tocantins
Lester Sacalon/Avis Brasilis
Para as atrações particulares, como fervedouros, outras cachoeiras e rios, é necessário fazer o agendamento com os administradores locais. Apesar da visitação não ter os mesmos requisitos que das atrações públicas, os donos dos atrativos assinaram termos de compromisso em que concordam em não permitir que os ambientes fiquem lotados. Por esse motivo é aconselhável que o agendamento seja feito com antecedência.
Vai e vem na reabertura
A reabertura do parque foi motivo de polêmica e levou a um vai e vem de datas que durou quase cinco meses. O Jalapão foi fechado em março, logo quando foram confirmados os primeiros casos no Tocantins. Inicialmente o governo anunciou a intenção de reabrir o local em maio, mas depois recuou e anunciou nova data para julho. Depois disso mudou de ideia novamente e disse que a medida ainda dependia de estudos técnicos.
Depois disso, em julho o governo estadual chegou a anunciar uma data do retorno para agosto, mas foi obrigado a recuar novamente porque as prefeituras da região disseram que não permitiriam a volta das atividades. Na época, os prefeitos ainda consideravam a situação da pandemia inadequada para a reabertura.
Um mês depois, em agosto, a situação foi completamente inversa. As prefeituras anunciaram retomadas escalonadas entre setembro e o começo de outubro, mas o governo disse que o parque continuaria fechado e que a reabertura era ‘temerária’.
Depois de negociações e da definição de novos protocolos o parque acabou reabrindo de fato no dia 5 de outubro, conforme já estava previsto por algumas das prefeituras. O Ministério Público Federal (MPF) ainda entrou com uma ação civil pública no fim de setembro tentando impedir a retomada, mas o pedido não foi atendido pela Justiça.
Visitação em atrações particulares do Jalapão deve ser agendada com adminsitradores
Lester Scalon/Avis Brasilis
Coronavírus no Jalapão
O Jalapão foi a última região do Tocantins a registrar casos da Covid-19 e atualmente segue como uma das menos afetadas pela pandemia no estado. Entre as cinco principais cidades na área do parque, três não registraram nenhuma morte pelo coronavírus: Mateiros, São Félix do Tocantins e Novo Acordo. Lizarda, que também fica na região, teve dois óbitos e Ponte Alta do Tocantins, que é o portal de entrada do parque, perdeu três moradores para a doença.
Em número de casos, os municípios também aparecem entre os menos afetados em todo o Tocantins. A maior quantidade na região fica concentrada em Ponte Alta, com 167 confirmações até esta terça-feira (13). Nenhum dos outros quatro municípios chegou a 100 casos confirmados. É importante lembrar que as populações destas cidades também são pequenas, nenhuma delas chega a 10 mil moradores.
Estradas de difícil acesso prejudicam deslocamentos no Jalapão
Divulgação/Ageto
A maior preocupação das autoridades de saúde local era com o isolamento da região. O Jalapão não tem nenhuma estrada pavimentada e as que existem são consideradas de difícil acesso. Também não há hospitais na região, apenas postos de saúde. Casos complexos costumam ser encaminhados para Palmas e por terra essa viagem pode demorar até 4h30.
Também foi motivo de alerta o fato de que grande parte da população do parque é de comunidades quilombolas. Esta população é considerada mais vulnerável ao coronavírus porque não possuí parte dos anticorpos que podem ajudar na recuperação da doença. A visitação a comunidades tradicionais, como o povoado Mumbuca, seguem suspensas como medida de prevenção na região.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.