Prefeitura de Palmas libera reabertura de clubes, parques, praias e cachoeiras a partir da próxima semana


Para praias, cachoeiras e balneários liberação começa a valer na próxima segunda-feira (12). Clubes precisam apresentar projeto para cumprimento de normas sanitárias antes de reabrir. Praia da Graciosa é um dois pontos turísticos de Palmas
Regiane Rocha/Prefeitura de Palmas/Divulgação
A Prefeitura de Palmas liberou na noite desta sexta-feira (9) a reabertura de cachoeiras, praias, balneários, praças, parques e clubes. O decreto com a medida determina que para os cinco primeiros tipos de ambientes a reabertura vale a partir do dia 12 de outubro. Já para os clubes, será necessária a apresentação de um projeto para o cumprimento de medidas sanitárias que terá que ser aprovado por uma comissão da prefeitura antes da reabertura.
A visitação estava proibida nestes ambientes desde março por causa da pandemia do novo coronavírus. Mesmo assim, essa norma foi amplamente desrespeitada e flagrantes de praias e cachoeiras lotada, principalmente aos fins de semana, foram comuns ao longo do período. O principal parque de Palmas, o Cesamar, é cercado e esteve com os portões fechados. A prefeitura ainda não informou se este parque específico vai reabrir na próxima semana.
Em junho, a prefeitura chegou a anunciar a reabertura de alguns destes ambientes, mas recuou após o Centro de Operações em Saúde recomendar que eles continuassem fechados.
Atualmente, Palmas é a cidade mais afetada pela pandemia no Tocantins e já registrou um total de 16.732 casos e 164 mortes pela doença. Nesta sexta-feira, o estado ultrapassou a marca de mil mortos pela Covid-19 e desde o início da crise mais de 70 mil moradores foram infectados.
Parque Cesamar está fechado desde março
Luciana Pires/Prefeitura de Palmas
De acordo com o texto publicado no Diário Oficial desta sexta, seguem fechados cinemas, boates, teatros, casas de espetáculos e eventos. Entre as medidas determinadas para os locais que podem reabrir estão o oferecimento de álcool em gel e sabão líquido assim como o controle de entrada nos ambientes.
O texto afirma que a decisão foi tomada levando em consideração “indicadores que demonstram o declínio na curva do contágio pelo novo coronavírus”. O documento afirma ainda que “os equipamentos de saúde pública estão devidamente abastecidos com medicamentos e que há leitos contratados pelo Município para internação em unidades de tratamento intensivo”.
O diário também trouxe a criação de uma comissão que vai fiscalizar o cumprimento das medidas sanitárias. O texto determina que o grupo terá representantes das Secretarias Municipais da Saúde; Segurança e Mobilidade Urbana; Desenvolvimento Urbano e Serviços Regionais além da Vigilância Sanitária.
A duração da comissão vale enquanto durar o decreto de estado de Calamidade Pública da pandemia. Atualmente este texto tem vencimento no dia 31 de dezembro, mas ele pode ser prorrogado. A quantidade de participantes não foi especificada.
O decreto desta sexta também determina que as aulas da rede municipal continuarão sendo ministradas exclusivamente por meios virtuais.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.