Quantidade de focos de queimada registrados em setembro é 216% maior que o contabilizado em agosto


De 1º a 19 de setembro, o Tocantins teve 3.418 focos de incêndios. No mesmo período do mês de agosto, foram 1.081, de acordo com o INPE. Vegetação seca e vento ajudam a espalhar as chamas
Luiz Henrique Machado/Corpo de Bombeiros
A quantidade de focos de queimada registrados entre 1º e 19 de setembro é 216% maior do que o contabilizado no mês de agosto, no Tocantins. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).
De acordo com o levantamento realizado pelo órgão, nos 19 primeiros dias de setembro, o estado teve 3.418 focos de calor. No mesmo período do mês anterior, foram 1.081.
Historicamente, setembro é o mês mais crítico em relação aos incêndios florestais. O tempo nesta época é muito seco, as temperaturas chegam a passar dos 40 graus e a umidade é baixa, com índices menores que 20% e até 10%, em algumas cidades. Esse cenário contribui para que as chamas se alastrem.
O mês mais quente do ano contabilizou o maior número de focos desde o mês de maio, conforme os dados. Veja:
1º a 19 de maio: 226
1º a 19 de junho: 646
1º a 19 de julho: 775
1º a 19 de agosto: 1.081
1º a 19 de setembro: 3.418
Desde janeiro, o Tocantins contabilizou ao todo 8.611 focos e é o quinto estado em quantidade de incêndios. Estão nos primeiros lugares do ranking: Mato Grosso (37.138); Pará (23.550); Amazonas (14.348) e Maranhão (8.761).
Nesta semana, uma queimada que atingiu a zona rural de Pequizeiro, no interior do Tocantins, se espalhou rapidamente por várias propriedades. Além dos danos ao meio ambiente, o fogo também causou prejuízos aos pequenos produtores. Um vídeo gravado em uma das propriedades mostra o momento em que uma vaca morreu.
O fogo significa prejuízo para o pequeno produtor, que precisa do pasto para alimentar os animais. “A nossa produção aqui é a produção leiteira. Então estamos sem saber o quê que vamos fazer”, disse Elieide Santos da Cruz.
Vaca morre em queimada no interior do TO
Reprodução
Neste fim de semana, órgãos ambientais, de segurança, militares do Exército, integrantes do Comitê do Fogo, além de drones e helicóptero realizaram mais uma operação de fiscalização, prevenção e combate aos focos de incêndio no distrito de Taquaruçu, Palmas e Lajeado.
As áreas na zona rural de Palmas foram priorizadas. A ação contou com o uso de avião, drones, viaturas e mais 80 agentes para as ações. O objetivo foi também autuar pessoas flagradas ateando fogo na vegetação.
Serra do Lajeado tem um dos maiores focos de incêndio
Divulgação/Ciopaer
Segundo a Defesa Civil do Tocantins, os incêndios são criminosos provocados pela ação sem controle do homem. O Ministério Público Estadual está investigando.
“O Ministério Público já instaurou vários procedimentos destinados a investigar a responsabilidade pelos crimes decorrentes dos incêndios e queimadas do Tocantins”, disse o procurador de justiça José Maria Teixeira.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.