Bolsonaro desiste de criar Renda Brasil

O presidente Jair Bolsonaro utilizou as redes sociais para anunciar nesta terça-feira (15) que não mais criará o programa Renda Brasil.

Bolsonaro afirmou que tomou a decisão após o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmar ao site G1 que o governo federal pretendia congelar aposentadorias e pensões para criar o Renda Brasil. O presidente disse ter acordado surpreendido com manchetes que tratavam do assunto.

“Eu já disse, há poucas semanas, que jamais vou tirar dinheiro dos pobres para dar para os paupérrimos. Quem, por ventura, vier a propor para mim uma medida como essa, eu só posso dar um cartão vermelho para essa pessoa”, afirmou Bolsonaro.

O chefe do Executivo encerrou o pronunciamento afirmando que o programa Bolsa Família será preservado até o fim do mandato.

“Até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra ‘Renda Brasil’. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final.”

A ideia de congelamento citada pelo secretário especial de Fazenda atingiria ganha um salário mínimo (hoje, em R$ 1.045), como quem recebe acima disso. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ao jornal O Estado de S.Paulo que concorda com o congelamento, mas restrito a quem ganha mais de um piso. O Ministério da Economia não se pronunciou de forma oficial.

O Renda Brasil seria um programa de assistência social semelhante ao Bolsa Família, criado no fim do último mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia matéria na íntegra no Site Portal de Brasília

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.