Milésimo GP da Ferrari terá carro novo e presença de filho de Schumacher

Mesmo longe de seus tempos mais gloriosos (é apenas a sexta colocada do Mundial de construtores), a Ferrari, escuderia mais famosa da Fórmula 1, viverá um fim de semana simbólico em Mugello, na Itália, em seu milésimo GP da categoria. Nesta quarta-feira, 9, a equipe italiana apresentou uma novidade para a ocasião, uma pintura diferente para os carros que serão usados por Charles Leclerc e Sebastian Vettel. Além disso, o GP da Toscana deve contar com a presença de Mick Schumacher, filho de Michael Schumacher, maior campeão da F1 e ídolo ferrarista.

Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com QueirozVEJA/VEJA

A Ferrari para o GP 1000 apresenta um tom mais escuro de vermelho que remete ao primeiro carro de corrida usado pela escuderia, antes mesmo de sua estreia na Fórmula 1. “É um feito muito importante, portanto, deve ser marcado de uma maneira especial. É por isso que decidimos executar uma pintura única nos carros para este evento, com os SF1000 indo para a pista na cor da Borgonha, visto pela primeira vez no 125S, o primeiro carro de corrida a levar o nome Ferrari”, afirmou Piero Ferrari, filho do fundador da marca, Enzo Ferrari.

A tipologia dos números 16 e 5, de Leclerc e Vettel, dos carros também remeterá ao passado, com a impressão de terem sido pintados a mão, revelou Piero Ferrari. “É uma homenagem às nossas origens: ao nosso ponto de partida para a incrível história da Ferrari, caracterizada por um desejo sem fim de competir.”

Continua após a publicidade

Schumacher na pista

Outra novidade que deve emocionar os fãs da escuderia é a presença de Mick Schumacher, piloto alemão de 21 anos, atualmente na Fórmula 2, e filho do heptcampeão Michael Schumacher, que desde dezembro de 2013 se recupera, em sigilo absoluto, de um acidente de esqui ocorrido nos Alpes Franceses.

Segundo informações da emissora alemã RTL, Mick Schumacher participará do primeiro treino livre em Mugello, pela equipe Alfa Romeo, parceira da Ferrari. O filho de Schumacher, que no último fim de semana venceu seu primeiro GP da Fórmula 2, em Monza, é integrante da academia da Ferrari e já fez um teste pela equipe italiana, no Barein, no ano passado.

Em outras duas ocasiões, Mick participou de eventos da Fórmula 1 ao pilotar modelos antigos usados pelo pai, em voltas de apresentação. No GP da Bélgica de 2018, Schumacher guiou a Benetton B194 da temporada de 1994, e no GP da Alemanha de 2019 passeou com a Ferrari F2004, de 2004, ano do hepta de Michael Schumacher.

Continua após a publicidade

Mick Schumacher já disse em diversas ocasiões que seu sonho é chegar à Fórmula 1 e ganhou apoio recente do chefe da Ferrari, Mattia Binotto, que, no entanto, disse que o jovem estrearia em uma equipe menor. Haas e Alfa Romeo são parceiras técnicas da Ferrari, portanto, as opções mais prováveis para uma eventual estreia em 2021.

O filho de Michael Schumacher, Mick, durante o GP da Alemanha de F-4Dan Istitene/Getty Images

Leia esta e muitas outras notícias na Coluna de Esportes da Revista Veja
Autor: Da Redação

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.