Criminoso invade hospital de Porto Nacional, agride funcionária grávida e rouba celular


Caso foi no Hospital Materno Infantil Tia Dedé. Funcionários reclamam de insegurança e cobram vigilância também em outras unidades públicas do estado. Hospital Materno Infantil Tia Dedé fica em Porto Nacional
Divulgação/Governo do Tocantins
Uma funcionária do Hospital Materno Infantil Tia Dedé, em Porto Nacional, teve o celular roubado e foi agredida por um criminoso na madrugada desta terça-feira (8), dentro da unidade. De acordo com uma servidora que não quis se identificar, a mulher, que está grávida, levou um soco no rosto ao pedir para o homem ter calma. A Polícia Militar (PM) esteve no local.
A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que se solidariza com os profissionais e que o processo licitatório para contratação de empresa de segurança para as unidades de saúde do Estado está em tramitação. (Leia abaixo a nota na íntegra)
Os funcionários contam que o assalto aconteceu por volta de 2h. Por causa da insegurança, a unidade costuma ficar com as portas trancadas durante a madrugada e, como não houve arrombamento, a suspeita é que o criminoso tenha entrado no hospital pelo muro dos fundos.
O homem teria invadido a sala de descanso, abordado duas funcionárias grávidas e anunciado o assalto. Depois de agredir uma mulher, ele pegou o celular de uma das vítimas e saiu correndo.
“Elas ficaram em desespero e começaram a pedir socorro. A gente, que estava em outra sala, achava que era alguém ganhando neném. Todo mundo correu e se trancou. Foi um momento de desespero”, disse uma funcionária.
Em junho deste ano o Governo dispensou licitação para contratar, de forma emergencial, uma empresa de segurança para atuar nas unidades hospitalares do Tocantins, mas funcionários afirmam que ainda não há equipes nas unidades.
É que, conforme a denúncia, não é a primeira vez que um assalto foi registrado no lugar. Casos de furto, roubo e vandalismo também já acontecerem em outras unidades públicas do estado. Os profissionais que trabalham no período noturno ficam com medo e pedem mais segurança.
“Isso já vem ocorrendo várias vezes. Com acompanhante, funcionário da recepção, dentro dos alojamentos. Pacientes já tiveram pertences roubados. Está muito preocupante. Estamos com muito medo e nós trabalhamos com recém-nascidos. É muito perigo”.
O que diz a Secretaria Estadual de Saúde
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) se solidariza com os profissionais de saúde que estão neste momento em árduo trabalho para salvar as vidas dos tocantinenses e que tiveram seus veículos danificados ou furtados, situações como esta são lamentáveis.
A SES esclarece ainda, que o processo licitatório para contratação de empresa especializada em serviços de segurança e vigilância patrimonial, para atender as Unidades de Saúde do Estado, já foi iniciado e está em plena tramitação. Contudo, mesmo diante da urgência, em decorrência da pandemia do coronavírus, há etapas do processo administrativo que não podem ser sucumbidas. Impende ressaltar a firme obediência às normas vigentes, o respeito e responsabilidade com o dinheiro público, como também, as rígidas orientações dos órgãos de controle, entre os quais, o TCE e o MPE.
Já a Polícia Militar do Tocantins (PMTO) esclarece que realiza policiamento ostensivo e preventivo em todas as áreas e, quando acionada, atua nas unidades de saúde do Estado e municípios.
A respeito da ocorrência no Hospital e Maternidade Dona Dedé, em Porto Nacional, a PM informa que está fazendo diligências a fim de localizar o suspeito.
Outros casos
Há anos, servidores e pacientes vem cobrando do governo a contratação de vigilância armada nos hospitais. Pacientes e servidores do Hospital Geral de Palmas (HGP) também sofrem com a insegurança. Em fevereiro deste ano furtos de veículos foram registrados no estacionamento da maior unidade de saúde pública do estado.
Uma enfermeira disse que o carro foi alvo de furtos três vezes no estacionamento do HGP. Outra funcionária da unidade teve o carro arrombado ficou com prejuízo. Os criminosos levaram pneu estepe, cadeirinha de criança, carteira, entre outros objetos.
Já no Hospital Regional em Araguaína um vândalo danificou a lataria de veículos e cortou banco de motocicletas que estavam na porta da unidade. Os servidores só perceberam o crime na hora que estavam deixando o plantão.
No ano passado vários crimes também foram registrados em unidades públicas estaduais. Além disso, detentos que estavam internados no Hospital Regional de Araguaína e no Hospital de Doenças Tropicais conseguiram fugir.
Pneus traseiros do veículo foram levados no Hospital Geral de Palmas
Divulgação
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.