Mais de 600 estabelecimentos são autuados por descumprirem medidas de prevenção à pandemia em Araguaína


Sete comércios também foram interditados por serem reincidentes. Araguaína é a segunda cidade mais afetada pela pandemia no estado. Covid: Mais de 600 estabelecimentos são notificados por desrespeitar regras em Araguaína
Mais de 600 estabelecimentos comerciais de Araguaína foram notificados pela prefeitura por descumprir regras de prevenção à pandemia de coronavírus. A segunda maior cidade do estado é também uma das mais afetadas pela Covid-19, ficando atrás somente de Palmas. São 10,7 mil casos e 135 mortes em decorrência da doença.
Segundo o diretor de fiscalização do Departamento de Postura e Edificações, Nicásio Mourão, os estabelecimentos entre as principais irregularidades encontradas estão a aglomeração nos comércios e o desrespeito aos horários de funcionamento.
“Existe uma limitação de horário no período matutino, vespertino e noturno. A gente vem observando que alguns estabelecimentos persistem em cometer essa infração e a fiscalização sempre que é possível sai em loco para verificar essas situações”, afirmou.
Garantir o distanciamento, cumprir o horário de funcionamento e assegurar que funcionários e clientes estejam usando as máscaras dentro dos estabelecimentos são algumas das obrigações dos comerciantes.
População circulando pelo centro comercial de Araguaín
Reprodução/TV Anhanguera
Só que além dos 600 estabelecimentos notificados, desde o início da pandemia, sete comércios tiveram que ser interditados por descumprirem medidas de prevenção.
Uso da máscara
O uso da máscara é obrigatório dentro dos estabelecimentos, mas deixou de ser uma obrigação nos locais públicos.
“O decreto 238 alterou o decreto 227, ficando apenas aconselhável o uso das máscaras em locais públicos de livre acesso. A fiscalização sempre que percebe essas situações, mesmo assim, aconselha o uso da máscara. Sabemos da importância e sempre que tem alguma denúncia fazemos o atendimento”, comentou o diretor de fiscalização.
Apesar disso, o médico Antônio Santos explica que a máscara é um importante aliado e reduz as chances de contaminação. “A máscara não é 100% para prevenir a doença, mas ela previne aí de 70% a 80% de uma contaminação ou contágio. Ela só não protege a mucosa do olho, mas é muito importante. Jamais uma pessoa que esteja contaminada com o coronavírus deve ficar sem máscara”, explicou.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.