‘Não temos nem detergente para limpar o chão’, diz agente de Centro de Internação onde foi registrado surto de Covid-19


Ao todo, 14 adolescentes internados no centro de Santa Fé do Araguaia foram diagnosticados com a doença. Eles se dividem em duas celas da unidade. Servidores denunciam surto de Covid-19 no centro de Internação em Santa Fé do Araguaia
‘Não temos nem detergente para limpar o chão’. A fala é de um agente penal que trabalha no Centro de Internação em Santa Fé do Araguaia, onde foi registrado um surto de Covid. No local, todos os 14 adolescentes internados foram contaminados pelo coronavírus durante o mês de agosto, sendo que alguns seriam do grupo de risco.
Os agentes reclamam da falta de estrutura e de produtos básicos de limpeza. Imagens mostram as duas únicas celas que abrigam os menores.
“Hoje mesmo, por exemplo, nós não temos nem detergente para limpar o chão, ne? As colegas lá, ASG [auxiliar de serviços gerais] fazem sabão de álcool para lavar o chão”.
A Associação dos Servidores do Sistema Socioeducativo afirma que além dos internos continuarem aglomerados nos alojamentos, mesmo infectados, nenhum servidor foi testado.
Adolescentes dormem em duas celas em Santa Fé do Araguaia
Reprodução/TV Anhanguera
“O estado não fez testagem nos servidores, não teve nenhum trabalho de capacitação para lidar com essa situação”, alega a presidente da associação Savya Araújo.
A precariedade da unidade não é recente. Em abril, os agentes entregaram um relatório para autoridades responsáveis. Na época, já era possível ver as péssimas condições do local. As paredes estão com infiltrações e mofo. A situação se repete no pátio usado para o banho de sol.
Casos de infectados pelo novo coronavírus também foram registrados nas cadeias e presídios do Tocantins. Segundo a Secretaria de Cidadania e Justiça, 318 presos se contaminaram. Deste total, 129 receberam alta.
Agentes penais que trabalham no sistema prisional também denunciam falta de equipamentos de proteção individual. Em Formoso do Araguaia, 18 detentos sentiram sintomas da Covid-19. “Eu escutei relatos de unidades que não têm a máscara N-95, que não chegou o avental”, relata o agente Jenaldo Taveiro Santos.
O que diz a Secretaria de Cidadania e Justiça
A Secretaria de Cidadania e Justiça informou que no Tocantins há 3.707 presos nos regimes fechado e semiaberto, distribuídos em 38 unidades prisionais. E que ao longo do período da pandemia da Covid-10, 318 custodiados testaram positivo para o coronavírus, sendo que 129 já estão curados e não houve nenhuma morte. Disse ainda que os agentes de execução penal que tiveram contato com casos positivos foram testados.
A secretaria afirmou que desde o início da pandemia, uma série de ações pautadas nas orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) estão sendo tomadas. Dentre elas, a distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), suspensão de visitas às unidades, destinação de celas de isolamento para os novos presos, protocolos de limpeza e higienização do ambiente. Além do uso obrigatório de máscara dentro das unidades, triagem em servidores, prestadores de serviços e representantes do Judiciário que precisem entrar às unidades prisionais. Estabeleceu ainda contato mínimo entre agentes e reeducandos.
Também foi deflagrada a operação Lockdown que está na 7ª fase e vista limitar o recebimento de ingresso às unidades prisionais durante a pandemia da Covid-19 e assim evitar a disseminação do novo coronavírus entre servidores e pessoas privadas de liberdade, disse a nota.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.