Secretaria decide prorrogar restrições em presídios do estado por mais 30 dias; 16 unidades vão receber presos


Operação Lockdown, como é chamada pelo estado, vai entrar na 7ª fase. Medidas não têm evitado a contaminação de dezenas de presos e servidores em diversas unidades. Casa de Prisão Provisória de Palmas está entre as unidades que podem receber novos presos
Reprodução/TV Anhanguera
A Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) decidiu prorrogar mais uma vez as medidas de restrição nos presídios do estado. A Operação Lockdown, como é chamada pela secretaria, entra na 7ª fase e agora vai durar até 18 de setembro. O objetivo da ação é evitar a proliferação do coronavírus nas prisões.
Nesta nova fase da operação a Seciju escolheu 16 unidades prisionais que poderão receber novos presos. Houve mudanças em relação aos estabelecimentos da fase anterior.
Os novos presos poderão ser enviados para as cadeias de Araguatins, Tocantinópolis, Guaraí, Araguacema, Colinas e Miracema, assim como as Casas de Prisão Provisória de Palmas, Araguaína, Paraíso, Porto Nacional, Gurupi e Dianópolis. Também estão na lista as Unidades Prisionais Femininas de Babaçulândia, Pedro Afonso, Palmas e Lajeado.
Apesar dos esforços para prevenir o contágio da população carcerária, surtos vêm sendo registrados em vários presídios. Os casos mais recentes foram na CPP de Palmas, onde 41 presos tiveram diagnóstico positivo. Também houve casos em Gurupi, Guaraí, Araguaína, Araguatins e Augustinópolis, que registrou 70 infectados de uma única vez.
A Seciju afirmou que durante a 6ª fase da operação, entre os dias 21 de julho e 19 de agosto, as unidades selecionadas receberam 310 novos presos. Os três presídios que mais receberam detentos são: CCP Palmas, totalizando 89 entradas; seguido pela CPP de Araguaína, com 65, e a Casa de Dianópolis, com 32.
Outras medidas
A secretaria afirma que a Operação Lockdown também integra uma série de outras medidas: suspensão de visitas às unidades; destinação de celas de isolamento para os novos presos; protocolos de limpeza e higienização do ambiente; uso obrigatório de máscara dentro das unidades; triagem com resposta a questionário e aferição de temperatura de servidores, prestadores de serviços e representantes do judiciário que pretendam adentrar nas unidades prisionais e ainda foi estipulado o contato mínimo entre agentes e reeducandos.
Também foram criadas duas Centrais de Isolamento de Detentos para com Sintomas da Covid-19 (leitos de enfermaria). Uma fica na Casa de Prisão Provisória de Palmas e a outra na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota, em Araguaína.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.