Cadeia de Miranorte tem 37 presos diagnosticados com a Covid-19


Secretaria de Cidadania e Justiça informou que os detentos estão sendo acompanhados pela equipe médica do município. Cadeia de Miranorte tem 37 detentos diagnosticados com o novo coronavírus
Reproducao/TV Anhanguera
Na cadeia pública de Miranorte, região central do Tocantins, 37 presos foram diagnosticados com a Covid-19. A Secretaria da Cidadania e Justiça disse que os detentos estão sendo acompanhados pela equipe de saúde do município.
A secretaria ainda não informou o número da população carcerária em Miranorte. Mas segundo o familiar de um detento, que preferiu não se identificar, o local abriga 44 presos, o que corresponderia a 84% de infectados.
O homem também disse ao G1 que na unidade há três agentes penitenciários com a doença. A secretaria ainda não confirmou a informação.
Em nota, o governo disse que as pessoas positivadas receberam máscara, álcool em gel e reforço nutricional. Em relação aos cuidados com os servidores, eles seguem usando máscaras e álcool em gel. Informou ainda que a unidade aumentou a frequência da sanitização e desinfecção.
Com a intenção de garantir a segurança dos servidores e dos detentos, o Governo do Estado suspendeu, desde o mês de março, as visitas nos presídios do Tocantins. Além disso, foi decretado lockdown nas unidades prisionais. Apenas alguns estabelecimentos penais estão permitindo a entrada de novos presos.
A secretaria disse também que promoveu iniciativas como a destinação de celas de isolamento para novos presos que ingressam na unidade, realização de ações emergenciais como a limpeza e higienização de todo o ambiente carcerário, determinação do uso obrigatório de máscara dentro da unidade, estabeleceu o contato mínimo entre agentes e pessoas privadas de liberdade, protocolos de higiene, controle de entrada ao estabelecimento penal, distanciamento social e reforço na alimentação.
Agentes mortos pela Covid-19
No dia 4 deste mês, o agente de execução penal Donizete Pereira da Costa, de 58 anos, morreu vítima de Covid-19. Ele foi internado no dia 27 de julho, no município de Araguaína, e estava em um leito de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).
Donizete atuava como agente plantonista na Unidade Penal de Colinas do Tocantins desde 2017, quando ingressou na primeira turma de agentes empossados em concurso público da área, “sendo destaque entre os servidores do Sistema Penitenciário pela competência, determinação e proatividade”, disse a secretaria em nota.
O servidor morava em Colinas de Tocantins e deixou esposa e dois filhos.
Esse não é o primeiro caso de morte envolvendo servidores que ocupam esse cargo. No dia 25 de maio, o agente de execução penal Wesley Barbosa de Sousa, de 38 anos, também morreu vítima de Covid-19.
Segundo a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça, o servidor público foi internado no dia 7 de maio, na UTI do Hospital Regional de Araguaína, mas não resistiu. Desde 2011, Wesley atuava na Unidade Penal de Arapoema. Mas o trabalho dele nas unidades prisionais começou antes, ainda em 2007.
No mês de maio, o G1 também noticiou que dois agentes penais do Grupo de Intervenções Rápidas de Palmas tinham sido diagnosticados com Covid-19 e estavam isolados dentro da Casa de Prisão Provisória da capital. Na época, a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça informou que estava preparando uma casa com condições e suporte de profissionais da saúde para receber os servidores.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.