Mãe é denunciada por comprar galo e galinha de estimação para filho autista

Após perceber que o filho, que tem autismo, estava mais agitado devido ao isolamento, uma mãe decidiu comprar um galo e uma galinha para serem criados como animais de estimação e distraírem o garoto. No entanto, a atitude da mãe fez com que os vizinho a denunciassem.

Adriana Carraro Neves foi notificada pela prefeitura na quarta-feira (29) e deve retirar os animais de casa em até 30 dias. A denúncia é sustentada por uma lei municipal que proíbe a criação ou conservação de animais que podem causar insalubridade ou incômodo na área urbana. Há também uma lei e um decreto estadual com a mesma imposição.

No entanto, Adriana conta que comprou os animais para  que o filho Marcio da Silva Junior, de 12 anos, saísse de casa para tomar sol. Ela conta que, devido ao isolamento imposto pela quarentena, o garoto não saía de casa e estava mais agitado que o habitual.

Devido à natureza do caso em questão, o município avalia a possibilidade de reverter a decisão e autorizar a permanência dos animais no local.

Repercussão 

Adriana postou a notificação nas redes sociais em um vídeo que foi amplamente compartilhado. Ocaso gerou comoção.

Foto: Arquivo pessoal

“Como pode um homem ou uma mulher ter a coragem de denunciar uma coisa que não incomoda a vida deles. Como tem coragem de denunciar. Denunciar o quê?”, diz a mãe na gravação.

Adriana busca respaldo médico para provar a eficácia dos animais no auxílio do tratamento da criança. Ela conta que em duas semanas já era possível notar diferenças positivas no comportamento de Marcio. Ela conta que escolheu o galo e a galinha porque os animais causam menos sujeira e fazem menos barulho que um cachorro.

Leia matéria na íntegra no Site Portal de Brasília

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.