Tocantins tem maior crescimento no número de mortes por coronavírus entre estados da região norte


Já são mais de 300 mortes e 18 mil pessoas contaminadas pela doença no estado. Estudo da Fiocruz indica que média diária de óbitos do Tocantins é a que mais cresceu no país. Tocantins sofre com aumento de casos de coronavírus
O Tocantins é o estado da região norte do Brasil que registrou maior crescimento no número de mortes por coronavírus nas duas últimas semanas. Já são mais de 300 mortes e 18 mil pessoas contaminadas pela doença. Um levantamento feito pela Fiocruz mostrou que o Tocantins é o estado onde a média diária de óbitos mais cresceu no país. (Veja o vídeo)
Marcelino Ribeiro de Souza está entre as vítimas. Ele tinha 87 anos e foi fundador da comunidade quilombola em Brejinho de Nazaré. A filha conta que viu o momento em que o idoso parou de respirar.
“Faleceu, junto comigo em uma sala da Covid, sem eu poder fazer nada. Eu e ele sem nenhum funcionário. Eu estava do lado dele e vi meu pai falecer”, disse a dona de casa Flávia Moreira Ribeiro.
Rosimeire Pereira dos Santos Fonseca também foi vítima da doença. Ela era enfermeira e tinha 54 anos. Ricardo Sindeaux de Matos tinha 34 anos e também é vítima da doença. Ele teve complicações e morreu nesta terça-feira (21) após ficar três dias internado em uma Unidade de Terapia Intensiva.
Preocupado com a situação no estado, o entregador Eugênio Reis diz que todas as pessoas, independente de idade, precisam tomar os cuidados necessários para evitar a doença. “Fica uma lição, para que o povo reflita que não é apenas pessoas idosas, mas sim jovens também. Ele tinha apenas trinta e quatro anos de idade e nos deixou, infelizmente.”
O pesquisador da Fiocruz, Carlos Machado, diz que medidas de segurança precisam ser seguidas rigorosamente. “Vamos lembrar que a propagação do vírus, ela se intensifica quanto mais pessoas estiverem na rua, e principalmente pessoas na rua sem máscara. Então essas medidas de distanciamento físico e social são fundamentais para reduzir essa tendência de crescimento principalmente no Tocantins”.
Outro problema no Tocantins é a falta de reagentes para testes do tipo RT-PCR no Laboratório Central do Estado (Lacen) mesmo após a Justiça obrigar o Estado a reabastecer o estoque.
O médico José Geraldo Rigotti. “Os resultados tem que ser de algum modo, feitos de um modo muito mais rápido, vão ter que criar logística pra isso, que isso é uma obrigação do estado e não obrigação do cidadão. E precisam testar – para reduzir o contágio – todos aqueles suspeitos e não apenas suspeitos mais graves, ou que se internaram ou os que faleceram, é precisam testar todos os contactantes.”
O que diz a Secretaria de Estado da Saúde
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) disse que mantém regularidade em suas testagens, mesmo considerando a interrupção abrupta do fornecimento de kits de extração pelo Ministério da Saúde (MS). Para manter a continuidade da assistência aos pacientes suspeitos da Covid-19, a SES afirma que conta com o laboratório da Fiocruz/RJ para o processamento de análises para os casos de pacientes com sintomas leves (aqueles com recomendação de isolamento domiciliar).
Pacientes internados, óbitos que indicam contaminação por Covid-19 e candidatos à doação de órgãos, são casos que requerem diagnóstico mais urgente, portanto continuam sendo analisados no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins), com prazo de 24h para liberação dos resultados.
A SES destacou que foi informada pela empresa fornecedora de que os kits para extração já estão no Brasil e com a postagem para o Lacen/TO prevista para hoje (22/07)
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Initial plugin text

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.