Vereador leva médico à delegacia para receitar remédio contra coronavírus: ‘Quem tomar não pega’


Parlamentar Moisemar Marinho (PDT) também é agente da Polícia Civil, em Palmas. No último final de semana a Central de Flagrantes precisou ser desinfectada após um funcionário ser diagnosticado com o novo coronavírus. Médico esteve em delegacia para receitar medicamento
Divulgação/Jornal do Tocantins
O policial civil e vereador Moisemar Marinho (PDT) levou um médico à Central de Flagrantes da Polícia Civil, no centro de Palmas, para entregar aos funcionários da unidade receitas de um remédio que, segundo ele, aumenta a imunidade e previne o contágio no novo coronavírus. Em um aplicativo de mensagem o parlamentar afirmou que quem tomasse o medicamento não seria diagnosticado com a Covid-19. “Quem tomar não pega”.
O caso foi durante o plantão do agente, na última sexta-feira (20). De acordo com Marinho, o objetivo da visita do médico homeopata foi orientar os policiais civis plantonistas. “Eu sei que essa doença é grave e não podemos brincar com ela”, disse o parlamentar. O vereador divulgou uma nota de esclarecimento. Leia abaixo na íntegra.
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou a visita, mas disse que a orientação aos servidores sobre a doença segue os protocolos determinados pelas autoridades de saúde. Veja abaixo a nota na íntegra.
Um dia após o medicamento ser receitado a Central de Flagrantes precisou ser desinfectada. O local passou a noite, entre sábado (20) e domingo (21) fechado após um funcionário testar positivo para coronavírus. Ao longo da madrugada, os crimes precisaram ser registrados na delegacia de Taquaralto, no sul da cidade.
Questionado sobre a afirmação de os policiais não teriam a doença após o uso do remédio, o parlamentar informou que usou a palavra errada nas mensagens enviadas aos colegas. “Não se trata de prevenção. Remédio apenas para aumentar a imunidade. A mensagem foi veiculada de forma distorcida”, disse.
O médico que esteve na delegacia é José Joel Carneiro. Ele disse ao G1 que é voluntário e que já desenvolveu a ação em vários locais desde o início da pandemia. O profissional explicou que se trata de um medicamento manipulado homeopático, que funciona como uma medicina alternativa e preventiva.
“Eu vou sem ser convidado. O medicamento que está sendo usado para nossa região é a Camphora. Vou aonde o risco é maior. Não é vacina. O medicamento é para auxiliar na prevenção do coronavírus. Isto não quer dizer que não vai pegar. Se alguém pegar é para que seja de forma mais branda”, disse o doutor José Joel Carneiro.
O que diz a Secretaria de Segurança Pública
A Polícia Civil do Tocantins, por meio da 1ª Central de Atendimento da Polícia Civil (CAPC), confirma que na sexta-feira, 19, o parlamentar cumpriu plantão a 1ª CAPC, e que trouxe um médico homeopata para palestrar sobre a Covid-19. Na oportunidade, o médico em questão apresentou uma formulação homeopática que seria destinada à prevenção da doença.
A Polícia Civil do Tocantins ressalta que a orientação aos servidores quanto à Covid-19 segue os protocolos determinados pelos organismos de saúde. Acrescenta ainda que os servidores testados positivamente para doença, como também as pessoas que mantiveram contato com os positivados, cumprem rigorosamente o isolamento social de 14 dias.
O que diz o vereador Moisemar Marinho
O vereador Moisemar Marinho (PDT) esclarece que, em seu último plantão na Central de Flagrantes da Polícia Civil, convidou o médico homeopata José Joel Carneiro para que, de forma voluntária, orientasse os policiais plantonistas a respeito da Covid-19 e, na oportunidade, apresentasse medicação que auxiliasse única e exclusivamente no sistema imunológico.
Moisemar Marinho esclarece que a imagem da conversa do grupo do Whatsapp foi encaminhada ao Jornal do Tocantins de forma distorcida e na intenção de prejudicar a sua imagem, uma vez que logo que encaminhou as mensagens ao grupo, enviou, imediatamente, áudio se retratando e explicando que não se trata de medicação para “não pegar o Covid-19”, mas de uma fórmula para aumentar a imunidade. Áudio esse que não foi encaminhado ao veículo de comunicação.
Moisemar Marinho vem a público, mais uma vez, firmar o seu compromisso com a verdade e esclarecer que em momento algum teve a intenção de subestimar um vírus que já matou e que mata milhares de pessoas em todo o mundo. Sua única intenção foi a de oferecer mais um apoio aos policiais civis, assim como tem feito durante toda a sua jornada na Polícia Civil, enquanto ex-presidente do Sinpol e como vereador na Câmara Municipal de Palmas, sempre pautado na verdade, ética e respeito.
Medicamento foi receitado aos policiais da Central de Flagrantes em Palmas
Divulgação/Jornal do Tocantins
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *