Servidores denunciam falta de transparência na divulgação de casos da Covid-19 em repartições públicas


Servidora diz que só descobriu caso confirmado em órgão estadual quando equipe da faxina chegou para fazer higienização. Mais de 200 servidores foram contaminados com coronavírus e dois morreram. Servidores da saúde denunciam falta de transparência na divulgação de casos da Covid-19
Servidores públicos estão denunciando a falta de transparência na divulgação dos casos de Covid-19 registrados nas repartições públicas do governo estadual. Eles também reclamam da aglomeração nos locais de trabalho e da falta de acompanhamento das pessoas que tiveram contato com os pacientes. Mais de 200 servidores foram contaminados com coronavírus e dois morreram.
“Onde eu trabalho uma colega ficou doente na sexta e descobrimos por acaso, porque vimos o pessoal da faxina todo paramentado e indo higienizar o setor. Aí que nós fomos atrás para descobrir o que estava acontecendo”, contou uma servidora que pediu para não ser identificada.
A mulher conta que está indo trabalhar todos os dias, mas com medo de ser contaminada pelo coronavírus. Além do risco, segundo ela a falta de informação também preocupa. “O que a gente quer é que sejam transparentes na hora de mostrar para a gente a real situação.”
Dos mais de 7,3 mil casos confirmados de Covid-19 no Tocantins, 214 são servidores públicos estaduais. Outros 328 casos suspeitos estão sendo investigados e 89 se recuperaram da doença. As duas mortes foram dos médicos José Amauri de Sousa e Augusto Rivero, que segundo o governo estavam de licença quando foram contaminados.
A Secretaria de Administração do estado informou que todos os servidores públicos estaduais com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 devem ser afastados e todas as medidas de restrição e higienização devem ser adotadas.
Servidora denunciou falta de transparência nos casos de Covid-19 entre servidores
Reprodução/TV Anhanguera
Segundo o próprio governo, todas as pessoas que tiveram contato com o paciente devem ser localizadas para que também façam o teste. Esse monitoramento e as providências ficam sob responsabilidade do órgão onde o servidor trabalha.
Até a última segunda-feira (15), segundo a administração do estado, 242 servidores seguiam em isolamento. “Vários setores a gente observa colegas trabalhando aglomerados porque não tem outra maneira. Então, que eles vejam isso para ter o que preconiza: a questão do distanciamento de uma mesa para o outro de um colega par ao outro”, disse a servidora.
O que diz a Secretaria de Saúde
A Secretaria Estadual da Saúde (SES) informou que todos os profissionais de saúde do Estado, que trabalham nas suas unidades administradas pela SES, têm a sua disposição testes, desde que sejam casos suspeitos ou que tenham tido contato diretos com pacientes ou profissionais de saúde portadores de Covid-19. Fazem o teste seguindo o protocolo do Ministério da Saúde (MS) para os sintomáticos respiratórios.
A SES esclarece que os servidores de outras secretarias devem se dirigir as unidades de saúde do município para que sejam testados, desde que sejam sintomáticos respiratórios ou que estejam dentro do prazo estabelecido, conforme protocolo.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *