Morre técnico da seleção de esgrima, com suspeita de coronavírus

Morreu nesta quarta-feira, 25, em São Paulo, o russo Gennady Miakotnykh, técnico da seleção brasileira de esgrima, aos 79 anos, informou a confederação brasileira da modalidade. A entidade não divulgou as causas da morte, mas a suspeita de pessoas próximas é de que Miakotnykh tenha contraído coronavírus. Recentemente, ele esteve em Anaheim, nos Estados Unidos, para a disputa do Grand Prix de Florete, mas o evento foi cancelado por causa do surto do Covid-19. 

O treinador russo especializado no florete, que também trabalhava no Esporte Clube Pinheiros, vivia no Brasil havia 20 anos. Em nota oficial, a Confederação Brasileira de Esgrima lamentou o ocorrido. “A CBE manifesta o seu mais profundo pesar pelo falecimento do Mestre D’armas Gennady Miakotnykh que dedicou toda uma vida ao nosso esporte seja como atleta, seja como formador e, também, como vitorioso treinador de atletas de alto rendimento.

O esgrimista Henrique Marques, um dos vários atletas formados por Miakotnykh, contou a VEJA que o treinador estava gripado, acordou com falta de ar e morreu ainda no caminho para o hospital. O resultado dos exames que constarão se ele estava ou não infectado pelo Covid-19 devem sair em dois dias. Em suas redes sociais, Marques, que disputou a Olimpíada do Rio-2016, prestou homenagens ao russo. 

“Essa foi nossa primeira competição internacional juntos. Minha primeira medalha internacional ao seu lado. Você foi um dos grandes responsáveis por eu ser apaixonado por esse esporte. Foram mais de 15 anos juntos, na sala de esgrima, em viagens, no fundo da pista. Conquistas, vitórias e derrotas. Mas independente do resultado, você sempre estava lá, fosse para me parabenizar e comemorar comigo, ou me dar uma lição e me fazer enxergar meus erros. Você me fez atleta e homem. Não sei como te agradecer. Espero que descanse em paz, meu querido amigo e técnico Gennady!”

Outra jovem atleta formada por Gennady Miakotnykh, Bia Bulcão também se pronunciou. “Estou profundamente triste e chocada com a notícia. O Gennady foi mais que um treinador, era quase um membro da família. Estava junto comigo em quase todos os momentos de minha carreira profissional e devo a ele todo o meu crescimento como atleta e como pessoa.” Foi o russo quem deu a primeira aula de esgrima para Bia, quando ela ainda era criança e experimentava diversas modalidades no clube paulista.

Leia esta e muitas outras notícias na Coluna de Esportes da Revista Veja
Autor: Luiz Felipe Castro

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *