Governo anuncia fusão de delegacias e mudanças na estrutura da Polícia Civil


Delegacias que investigam casos de corrupção serão subordinadas a diretoria em Palmas. Atendimento será unificado em algumas unidades da capital. Mudanças na Polícia Civil foram anunciadas pela SSP
Lucas Machado/TV Anhanguera
A cúpula da Secretaria de Segurança Pública do Tocantins anunciou nesta terça-feira (13) uma série de mudanças no funcionamento da Polícia Civil. Uma das mais importantes é nas delegacias que investigam casos de corrupção. Todas elas passam a ser subordinada a uma diretoria em Palmas.
A novidade é que além da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (Dracma), que é especializada no tema, as Delegacias de Investigações Criminais (Deics) de todo o Tocantins também passam a ser subordinada ao Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco).
Além delas, as delegacias que investigam furtos e roubos de veículos, crimes cibernéticos e tráfico de drogas foram unificadas.
Operações como a Catarse, que investiga a existência de funcionários fantasmas no governo do estado e Via Avaritia, que apura fraudes em contratos da infraestrutura; passam a ser conduzidas pela nova diretoria. O titular será o delegado Evaldo de Oliveira Gomes, que era da Deic de Palmas. O secretário de Segurança Pública, Cristiano Sampaio, informou a portaria não vai transferir delegados.
“Não haverá nenhuma alteração com a portaria que será publicada hoje à noite. A gente terá a lotação destes delegados na divisão, então se eles estavam lotados na delegacia passam a ser lotados na divisão e continuarão normalmente com as investigações que estão em andamento”.
Também houve fusões em outras áreas. A Delegacia da Criança e do Adolescente, a do Idoso e a de Crimes contra o Consumidor vão formar a Delegacia de Atendimento a Vulneráveis em Palmas. As delegacias de conflitos agrários e a de meio ambiente também serão unificadas.
Todas as alterações devem ser publicadas no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (13).
“Nós estamos nos preparando para atender melhor à população. A gente percebeu que algumas unidades de polícia tinham um efetivo muito pequeno e uma demanda muito grande todos os dias. A população batia muito à porta e nem sempre tinha o efetivo para atender. E identificamos que outras unidades tinham um efetivo razoável, confortável, mas uma demanda muito baixa”, disse Sampaio.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *