Operador de máquinas morto em barragem de Brumadinho é enterrado no Tocantins


Cortejo foi acompanhado por um grande número de pessoas. Enterro foi em Filadélfia, norte do Tocantins, onde vivem a mãe e os irmãos de Wanderson Soares Mota. Cortejo levou o corpo ao cemitério da cidade
Reprodução/TV Anhanguera
Uma grande comitiva acompanhou o cortejo de despedida ao operador de máquinas Wanderson Soares Mota, de 32 anos, na manhã desta quinta-feira (31). Ele trabalhava na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG) e é uma das pessoas que foi atingida pela onda de lama após o rompimento da barragem. O corpo saiu da casa dos parentes, onde estava sendo velado, no início da manhã e seguiu para o cemitério de Filadélfia, onde foi sepultado.
ACOMPANHE ATUALIZAÇÕES NA COBERTURA AO VIVO
O corpo dele foi identificado na segunda-feira (28) e chegou a Palmas na manhã desta quarta-feira (30) em um avião. O trajeto até Filadélfia foi feito pelo carro de uma funerária.
Wanderson se mudou para Minas Gerais há 13 anos, para trabalhar. Segundo a irmã, Fátima Soares, ele visitava os parentes todos os anos e tinha o sonho de voltar a morar no Tocantins.
Wanderson Soares Mota foi encontrado morto
Reprodução/TV Anhanguera
A comoção gerada entre os moradores fez as ruas ficarem repleta de amigos e parentes para a despedida. O cortejo foi acompanhado por carros, motos e muitas pessoas em bicicletas e a pé. A Prefeitura de Filadélfia decretou luto oficial de três dias na cidade.
O desabamento da barragem em Brumadinho (MG) aconteceu na sexta-feira da semana passada. Até o momento, foram confirmados 99 mortos, sendo que 57 deles foram identificados. Ainda há 259 desaparecidos.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.