Crise dos ‘coletes amarelos’ fortalece a ultradireitista Le Pen diante de Macron

Marine Le Pen, enfraquecida depois de perder a eleição presidencial francesa de 2017 para Emmanuel Macron, encontrou um novo impulso graças aos ‘coletes amarelos‘. A revolta das classes médias empobrecidas reforçou as chances eleitorais de Le Pen e do partido que preside, o rebatizado Reagrupamento Nacional (RN), herdeiro do velho partido ultradireitista, a Frente Nacional. Le Pen é, segundo as pesquisas de opinião, a única líder na França a lucrar com um movimento como o dos ‘coletes amarelos’, apoiado pela extrema esquerda e pela extrema direita. Em um momento de avanço do nacionalismo e do populismo na União Europeia, o RN é favorito nas eleições europeias de maio.

Seguir leyendo.

Leia matéria na íntegra no Portal El País – Brasil
Autor: Marc Bassets

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *