Por falta de subestação elétrica, ar-condicionados de escola ficam desligados e alunos são prejudicados

Problema é na Escola Municipal Estevão Castro, em Palmas. Pais e professores cobram solução e pedem que aparelhos não sirvam só como ‘enfeites’. Crianças sofrem com a falta de ar-condicionado em salas de aula
Alunos da Escola Municipal Estevão Castro, em Palmas, estão sofrendo com o calor dentro das salas de aula. Os aparelhos estão instalados, mas a rede elétrica do local não suporta que todos eles sejam ligados. Os pais e professores dizem que a temperatura alta acaba prejudicando o aprendizado das crianças. (Veja o vídeo)
A unidade tem quatro salas de aula e por causa do problema, os alunos precisam fazer um rodízio. Duas vezes por semana estudam no ambiente climatizado e, nos outros dias, passam calor.
O professor José Beth informou que os estudantes estão tendo o aprendizado prejudicado. “Ficam super agitados. É um calor tremendo, não tem uma aprendizagem de qualidade, começa a bagunça. Numa sala aglomerada não tem possibilidade de saírem com uma aprendizagem adequada”, disse.
A autônoma Mayane Lima, que tem dois filhos estudando na escola, acompanha a situação e espera por uma solução. “Existe um laudo de que não deveriam ser ligados todos os aparelhos antes de serem construídos uma subestação. Uma sobrecarga pode ocasionar um incêndio na escola”, disse a mãe.
Os pais e alunos prometem continuar a cobrança para que as crianças tenham melhores rendimentos. “Não queremos ar-condicionado como enfeite. Queremos que eles funcionem. Queremos que a prefeitura nos dê um respaldo logo”, reclamou o professor.
A Prefeitura de Palmas informou que a empresa responsável pela licitação para a construção da subestação assinou um contrato. A ordem de serviço foi dada na última segunda-feira (1) e o prazo para a conclusão da obra é de 30 dias.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Professor diz que ar-condicionados servem de enfeite
Reprodução/TV Anhanguera

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *