Assaltantes que atiraram contra prefeito em assalto são condenados a mais de 70 anos de prisão

Caso aconteceu no dia 4 de fevereiro desse ano, quando político e motorista foram atingidos por tiro após reagirem a assalto. Roubo aconteceu no dia do aniversário do gestor. Prefeito de Tocantínia chega ao Hospital Geral de Palmas
Divulgação
Dois homens acusados de invadir a casa do prefeito de Tocantínia, Manoel Silvino Gomes Neto (SD), e atirar contra ele e o motorista João Mascarenhas Barros, foram condenados pela por roubo, tentativa de latrocínio e receptação. O caso aconteceu no dia 4 de fevereiro desse ano, durante um assalto. No dia, parentes e amigos se preparavam para comemorar o aniversário do político.
Matheus Carvalho da Silva foi condenado a 35 anos e nove meses de prisão e Daynan Ribeiro Silveira terá que cumprir pena de 37 anos e cinco meses. Juntas, as penas são de 72 anos de prisão
Segundo consta no processo, os dois invadiram a casa do preefito e renderam parentes e amigos do político no banheiro. Os réus ameaçaram as 14 pessoas que estavam no local com uma faca e uma arma de fogo e ordenaram que entregassem os objetos de valor.
Momentos depois, quando o prefeito e o motorista chegaram na casa, foram surpreendidos pelos assaltantes e reagiram à ação. Neste momento, um dos assaltantes atirou contra eles. Manoel Silvino foi atingido no abdômen e João Mascarenhas no tórax. Depois, os criminosos fugiram levando alguns pertences das vítimas.
“O crime foi praticado na residência da vítima, num momento festivo, com crianças na localidade, violando a intimidade e privacidade das vítimas. Na espécie, cuida-se de uma moradia de interior, onde é extremamente reduzida a segurança pública, o que acaba por encorajar delinquentes a praticar crimes violentos com maiores chances de impunidade”, disse o juiz Alan de Ribeiro da Silva, da 1ª Escrivania Criminal de Tocantínia.
Na sentença, o juiz ainda estipulou em R$ 200 mil o valor mínimo de reparação para cada vítima do crime de tentativa de latrocínio, e R$ 50 mil para cada vítima do crime de roubo.
Criminosos reviraram casa antes de atirar no prefeito de Tocantínia
Carlos Gomes/TV Anhanguera
Entenda
Após ser baleado, o prefeito de Tocantínia foi socorrido e passou por cirurgia no Hospital Geral de Palmas para a retirada de uma bala na barriga. Ele recebeu alta após ficar oito dias internado. O motorista do prefeito, João Mascarenhas Barros, foi levado para o Hospital Regional de Araguaína e ficou internado por um dia.
No dia 4 de fevereiro, por volta das 5h20, o motorista e o prefeito saíram de Tocantínia para fazer compras em um supermercado em Palmas. O objetivo era comprar alimentos para fazer o almoço em comemoração aos 58 anos do político.
Eles voltaram três horas depois e perceberam que a casa tinha sido invadida por criminosos. “Chegamos e vimos que o carro estava com o porta-malas aberto. Além disso, o frigobar estava na garagem. Pensamos que a funcionária tinha retirado para fazer a limpeza. Quando entramos, nos deparamos com bandidos armados na sala. O prefeito reagiu para tomar a arma de um deles e eu parti pra cima dos outros dois para nos proteger. Mas eles conseguiram nos conter e nos colocaram dentro de um quarto. Tentamos reagir novamente e eles atiraram”, relatou o motorista.
Um dos assaltantes, Mateus Carvalho da Silva, de 18 anos, foi capturado no mesmo dia. Os militares que faziam as buscas o viram saindo de um matagal perto da ponte que liga Miracema do Tocantins a Lajeado, onde o carro usado durante a ação foi abandonado. O segundo foi preso no dia seguinte às margens da TO-010, perto de Lajeado.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.