Comerciantes aguardam laudo sobre lama preta, 30 dias após praia ser interditada

Esse foi o prazo dado para divulgar o resultado das amostras colhidas na água. Lama provocou mau cheiro e afastou clientes da praia das Arnos, em Palmas. Comerciantes aguardam laudo sobre lama preta, 30 dias após interdição da praia das Arnos
Se passaram 30 dias desde que a praia das Arnos foi interditada por causa de uma lama preta que apareceu na água e os comerciantes ainda aguardam o laudo que vai identificar a substância. A lama provocou mau cheiro e por causa disso, afastou os clientes dos restaurantes e bares instalados no local. (Veja o vídeo)
A interdição aconteceu no dia 14 de setembro, quando a Prefeitura de Palmas colocou uma placa dizendo que a praia estava imprópria para o banho. Segundo a comerciante Francisca Chaves, os clientes estão voltando aos poucos. Alguns, até se arriscam a nadar no local.
“O povo está descendo porque o pessoal não estava vindo. Eu estou achando que está melhorando porque domingo aqui não dava nada. Ainda não está igual antes, mas já melhorou um pouco”.
Um dia após o local ser interditado, foi coletada uma amostra de água para ser analisada. O prazo dado para divulgar o resultado era de 30 dias. “Não recebemos ainda, mas queremos receber. Eu quero saber o que era aquilo porque eu fiquei em pânico com aquilo. Então eu quero saber o que era”, cobrou a comerciante.
A produção da TV Anhanguera entrou em contato com a Prefeitura de Palmas e aguarda uma resposta.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Laudo de sujeira encontrada em água da Praia das Arnos ainda não foi entregue
Reprodução/TV Anhanguera

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.