Comerciantes reclamam do prazo para readequar quiosques em Palmas

Município de Palmas quer que os quiosques sejam padronizados e que sejam construídos banheiros com acessibilidade. Prazo dado pela prefeitura da capital é de seis meses. Donos de quiosques reclamam do prazo dado pela prefeitura para readequações
Os quiosqueiros estão preocupados com as adequações que precisam fazer nas estruturas por exigência da Prefeitura de Palmas. O município quer que os quiosques sejam padronizados e que sejam construídos banheiros com acessibilidade para deficientes físicos. O gasto vai ser do responsável pelo estabelecimento.
O comerciante Tony de Sousa está há dois anos à frente de um quiosque no centro da capital. Ele faz tudo para tentar agradar os clientes. Na hora de fechar as contar, diz que tem sido difíci e agora ele está preocupado com as reformas que precisa fazer.
“Eles deram um prazo de seis meses para a gente regularizar tudo. Seis meses é um prazo muito curto para a gente fazer essa obra porque estamos num período chuvoso e na época da chuva não tem como fazermos esse tipo de trabalho”.
Quiosques precisam fazer readequações
Reprodução/TV Anhanguera
São cerca de 140 quiosques em Palmas. O presidente da Associação dos Quiosqueiros, José Gutemberg alega que nem todo mundo tem dinheiro para fazer o que o poder público determinou. “Alguns quiosques não tem como reformar, você vai ter que demolir e colocar outo quiosque. E nem todo quiosqueiro tem esse dinheiro para começar do zero”.
Os comerciantes querem que a prefeitura reveja o projeto e mais tempo para fazer a possível reforma. “Está todo mundo trabalhando dentro do limite, as coisas subindo, energia subindo, combustível, todo mundo sem dinheiro. Para quem tem dinheiro em mãos, seis meses é um prazo longo, mas para quem não tem dinheiro em mãos o prazo é curto”.
Secretário fala sobre prazo de 6 meses dado pela prefeitura para readequação de quiosquesu
O secretário de Desenvolvimento Econômico e Emprego de Palmas, Kariello Coelho, disse que o prazo pode ser prorrogado.
“A questão de seis meses, a gente tem que ter um tempo, um balizador. O que a prefeita quer é que todos se regularizem e assim estamos fazendo. Todos esses quiosqueiros que procuram a prefeitura, a gente dilata o prazo, não tem problema. O importante é que se adequem, coloquem dentro das normas e assim vamos trabalhar tranquilamente”.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.