Preso é condenado por matar companheiro de cela asfixiado com corda

Crime aconteceu em 2014 na casa de Prisão Provisória de Palmas. Crime ocorreu de forma premeditada e a vítima não teve chance de se defender. Suspeito está preso por outros crimes
Divulgação
Hélio Oliveira Reis foi condenado a 17 anos e nove meses de prisão por matar um companheiro de cela. O crime aconteceu em 2014 na Casa de Prisão Provisória de Palmas. Max Adriano Carvalho da Silva foi imobilizado e asfixiado com uma corda artesanal, conhecida como tereza.
O julgamento foi feito por um júri na 1ª Vara Criminal de Palmas, nesta terça-feira (9). Foi verificado que o crime ocorreu de forma premeditada e a vítima não teve chance de se defender.
O homem também já foi condenado por roubo e dano a patrimônio e atualmente está cumprindo pena na Casa de Prisão Provisória de Palmas.
Na sentença, o juiz Gil de Araújo Corrêa afirmou que o condenado tem “revelando despreparo ao convívio social, notadamente pelo desprezo à vida de seu semelhante”.
O histórico dele foi levado em consideração e a pena fixada em 17 anos e nove meses de reclusão.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Max Adriano Carvalho foi morto asfixiado com uma corda dentro de cela
Divulgação

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.