Parentes lamentam morte de empregada doméstica durante assalto

Leidiene Pacheco da Silva, de 35 anos, morreu durante um assalto no Jardim Aureny III, em Palmas. Ela foi abordada pelos criminosos em uma rotatória. Mulher morre após ser baleada por assaltantes no Aureny lll
Parentes e amigos não conseguem entender porque os criminosos que assaltaram a empregada doméstica Leidiene Pacheco da Silva, de 35 anos, também a mataram. Ela foi morta durante um assalto no Jardim Aureny III, em Palmas, nesta quarta-feira (24). O corpo foi velado na casa da mãe, nesta quinta-feira (27).
“Se fosse para roubar porque não levou a moto? Os bens materiais a gente constrói depois”, questiona a tia Elizabete Pacheco.
Leidiane foi abordada pelos criminosos em uma rotatória. Segundo testemunhas, os criminosos estavam seguindo ela ao longo da avenida.
As testemunhas também disseram que ela foi assaltada por uma dupla que estava em outra motocicleta. Depois de roubarem a bolsa, dispararam um tiro no braço que atingiu o tórax. Uma vizinha que não quis se identificar ouviu o disparo. “A gente estava em casa quando ouviu o barulho e um tiro.”
A vítima deixou três filhos. O menor de 11 anos mora com o pai. Ela criava sozinha os outros dois de 15 e 18 anos. “É muito triste, todo mundo foi pego de surpresa. A gente não esperava isso. Nós estamos esperando a Justiça”, diz o irmão Romildo Pacheco.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Leidiene Pacheco foi assassinada durante o assalto
Reprodução/Facebook

Leia matéria na íntegra no Portal G1 Tocantins

reporter1

Repórter 1 é um agregador de notícias, um robô que captura automaticamente posts em sites, blogs e grandes portais, economizando seu tempo. Aqui você encontra o caminho mais curto para informações e opiniões relevantes que estão na internet.